Jeu, set et match: Kohlschreiber renascido, Ymer histórico e França reduzida a nada

Jeu, set et match é o resumo diário do Raquetc sobre tudo aquilo que se passa nos courts de Roland-Garros. Em mais uma jornada recheada de grandes momentos, os principais destaques vão para o renascido Philipp Kohlschreiber, para o histórico Mikael Ymer e para o facto de França ter ficado sem qualquer representante em prova.

Aos 37 anos (completa 38 em outubro), Kohlschreiber mostrou no Court 7 que ainda tem ténis guardado na gaveta. Ex-número 16 do Mundo e atual 132.º classificado no ranking, o tenista alemão surpreendeu Aslan Karatsev, 24.º cabeça de série, em quatro sets — 6-3, 7-6[4], 4-6 e 6-1 — e garantiu um lugar na terceira ronda de Roland-Garros pela primeira vez desde 2014, no ano em que disputa um Grand Slam pela 65.ª ocasião, sendo que é também a 17.ª presença consecutiva em Paris. À espera de Kohlschreiber vai estar outro cabeça de série, o argentino Diego Schwartzman. O número dez mundial realizou mais uma exibição bastante sólida e viu-se livre de Aljaz Bedene em duas horas e 21 minutos, com os parciais de 6-4, 6-2 e 6-4.

Viajamos agora até ao Court Suzanne-Lenglen, onde Mikael Ymer fez história para o ténis sueco. O jovem de 22 anos bateu Gael Monfils — que teve de ser assistido no final de um primeiro set onde mal se conseguiu movimentar — em quatro parciais (6-0, 2-6, 6-4 e 6-3) e tornou-se no primeiro sueco a atingir a terceira ronda desde que Robin Söderling o fez em 2011. No caminho de Ymer vai estar o italiano Jannik Sinner, que foi mais forte no duelo com o compatriota Gianluca Mager (6-1, 7-5, 3-6 e 6-3).

Numa jornada em que Rafael Nadal, Roger Federer e Novak Djokovic também venceram, os restantes apurados para a terceira ronda no quadro masculino foram Matteo Berrettini (6-3, 6-3 e 6-2 a Federico Coria), Carlos Alcaraz (6-4, 6-2 e 6-4 a Nikoloz Basilashvili), Jan-Lennard Struff (7-5, 7-6[1] e 6-4 a Facundo Bagnis), Dominik Koepfer (6-3, 6-2, 3-6 e 6-4 a Taylor Fritz), Marco Cecchinato (6-4, 6-1, 3-6 e 6-1 a Alex De Minaur), Ricardas Berankis (7-5, 2-6, 7-6[4] e 6-0 a James Duckworth), Cameron Norrie (4-6, 6-3, 6-3 e 6-2 a Lloyd Harris), Lorenzo Musetti (7-5, 6-3 e 6-2 a Yoshihito Nishioka) e Soonwoo Kwon (6-4, 7-5 e 7-5 a Andreas Seppi).

Ao perder com Rafael Nadal, Richard Gasquet foi o último francês a cair no quadro principal masculino. Antes disso, porém, já Kristina Mladenovic se tinha despedido no quadro feminino e com uma derrota pesada: 6-2 e 6-0 frente a Anett Kontaveit, no Court Suzanne-Lenglen. No final desta quinta-feira, França já não tem qualquer tenista em competição nos singulares.

Ainda na competição feminina, o dia começou com a ucraniana Marta Kostyuk a dar seguimento à vitória sobre Garbiñe Muguruza. A jovem de 18 anos bateu Saisai Zheng por 6-3 e 6-4 e garantiu pela primeira vez na carreira um lugar na terceira ronda de Roland-Garros. A próxima adversária de Kostyuk é Varvara Gracheva, que bateu Camila Giorgi por 7-5, 1-6 e 6-2.

Numa jornada marcada pela desistência de Ashleigh Barty, devido a lesão, outros nomes fortes do quadro aproveitaram para queimar mais uma etapa: Elina Svitolina bateu Ann Li (6-0 e 6-4), Sofia Kenin superou Hailey Baptiste (7-5 e 6-3), Sloane Stephens afastou Karolina Pliskova com uma grande exibição (7-5 e 6-1) e a campeã, Iga Swiatek, arrasou Rebecca Peterson com duplo 6-1. Na lista de vencedoras do dia, contudo, incluem-se ainda Karolina Muchova (6-3 e 6-4 a Varvara Lepchenko), Jessica Pegula (6-3 e 6-3 a Tereza Martincova), Ons Jabeur (6-2 e 6-4 a Astra Sharma), Barbora Krejcikova (6-2 e 6-3 a Ekaterina Alexandrova), Maria Sakkari (6-2 e 6-3 a Jasmine Paolini), Elise Mertens (4-6, 6-2 e 6-4 a Zarina Diyas), Coco Gauff (6-3 e 7-6[1] a Qiang Wang) e Jennifer Brady (6-4, 2-6 e 7-5 a Fiona Ferro).

Total
0
Shares
Total
0
Share