Depois de Indian Wells, torneio de Miami também é cancelado

Não há volta a dar: o Miami Open também vai ser cancelado devido ao surto mundial de coronavírus Covid-19, adiantou a Sky Itália na noite desta quarta-feira.

Apesar de ter tentado ao máximo levar a prova a bom porto, a organização do gigante torneio norte-americano teve de se render aos esforços de contenção daquela que hoje foi declarada pela Organização Mundial de Saúde como “uma pandemia”.

O cancelamento dos prestigiados torneios de Indian Wells e Miami (ambos das categorias ATP Masters 1000 e WTA Premier Mandatory) significa um período de pelo menos quatro semanas sem ténis ao mais alto nível para as principais figuras da modalidade, sendo estas, para já, as únicas alterações de relevo.

No entanto, o prestigiado jornalista Russell Fuller — correspondente de ténis da BBC —também avançou no Twitter que os circuitos ATP e WTA estão em vias de anunciar uma suspensão total durante seis semanas, que se prolongaria até 26 de abril (ou seja, mesmo antes do Millennium Estoril Open). Esta informação ainda não foi oficializada.

Confirmados estão já os cancelamentos de vários eventos dos circuitos secundários. No ATP Challenger Tour, a Associação dos Tenistas Profissionais já deu a conhecer o cancelamento de múltiplas provas em solo asiático, houve um torneio adiado em Madrid e esta quarta-feira foi a vez da Câmara Municipal de Braga retirar do calendário o Braga Open, que só voltará em 2021. Em Nur-Sultan, no Cazaquistão, houve jogadores que desistiram a meio do torneio para evitarem uma quarentena de 15 dias naquele país.

Mais abaixo, no ITF World Tennis Tour, são vários os casos de provas canceladas e adiadas. Um dos exemplos mais recentes é o do ITF M15 de Portimão, que foi substituído por um torneio em Vale do Lobo/Loulé.

Atualizado às 23h06.

Total
14
Shares
Total
14
Share