João Sousa entra no quadro principal do Australian Open como lucky loser

Horas depois de ser eliminado na última ronda do qualifying, João Sousa (número 140 do ranking ATP) foi repescado para o quadro principal de singulares do Australian Open na condição de lucky loser.

Se teve sorte no sorteio para ser repescado, o tenista português de 32 anos já não foi tão feliz na “rifa” seguinte: vai medir forças na primeira ronda do quadro principal com o italiano Jannik Sinner, número 11 mundial que aos 20 anos já é um dos nomes mais sonantes do circuito.

O tenista português de 32 anos terminou o qualifying como o melhor classificado e por isso foi a sorteio com Damir Dzumhur (158.º), Ernesto Escobedo (164.º) e Roman Safiullin (167.º) para a vaga deixada pelo croata Borna Coric, que na véspera — e já na Austrália — anunciou ainda não estar totalmente recuperado da lesão no ombro para conseguir competir à melhor de cinco sets.

O regulamento dos sorteios para lucky losers foi introduzido de forma a evitar que os tenistas melhor classificados com conhecimento de desistências relaxassem deliberadamente dos respetivos encontros da última ronda do qualifying por já terem garantida a entrada no quadro principal através dessa via. Assim, havendo uma vaga não é garantido que seja o melhor classificado entre os derrotados a ocupá-la, eliminando-se esta “jogada estratégica”.

Com a repescagem de João Sousa, o Australian Open contará com pelo menos um tenista português no quadro principal pelo 13.º ano consecutivo (desde 2010). Desses 13, este será o nono ano em que o tenista de Guimarães o consegue (2013-2020), sendo que em 2021 só falhou o objetivo porque um teste positivo à covid-19 o impediu de embarcar num dos voos privados que foram reservados para o efeito em janelas de tempo específicas devido às apertadas restrições por causa da pandemia.


Total
2
Shares
Total
2
Share