Nuno Borges e Francisco Cabral alcançam segunda final de pares consecutiva na Maia

Sara Falcão/FPT

MAIA — Duas semanas, duas finais para Nuno Borges (173.º do ranking de pares) e Francisco Cabral (167.º) na Maia: depois de conquistarem o Maia Open I, os dois tenistas portugueses qualificaram-se para a decisão do Maia Open II, que será a oitava final do ano no ATP Challenger Tour.

Esta sexta-feira, já depois da vitória do maiato para aceder às meias-finais de singulares, os dois tenistas portugueses derrotaram Sadio Doumbia e Fabien Reboul (segundos cabeças de série) por 6-4 e 6-2.

O encontro colocou frente a frente as duas duplas mais tituladas da temporada no circuito Challenger (cinco títulos), pelo que na final de sexta-feira Borges e Cabral poderão tornar-se — e de vez, visto que esta semana fecha a época — nos recordistas de títulos a este nível.

Para isso, os dois terão de superar o polaco Piotr Matuszewski e o austríaco David Pichler, respetivamente 274.º e 356.º classificados na hierarquia mundial de pares.

As oito finais alcançadas ao longo de 2021 permitiram a Nuno Borges e Francisco Cabral igualar o registo de Bernardo Mota, que ao longo da carreira também discutiu oito decisões neste circuito (venceu uma). O maiato e o portuense já só têm sete compatriotas à frente: Gastão Elias (nove finais), Leonardo Tavares (10), Frederico Gil (17), Emanuel Couto (24), Nuno Marques (26), Gonçalo Oliveira (29) e João Cunha e Silva (43).


Total
2
Shares
Total
2
Share