Nuno Borges autoritário repete meias-finais na Maia

Sara Falcão/FPT

MAIA — Nuno Borges (210.º do ranking ATP) derrotou o espanhol Nikolas Sanchez Izquierdo (316.º) por 6-4 e 6-4 para atingir as meias-finais do Maia Open pela segunda semana consecutiva e garantir a estreia no top 200 mundial.

Apesar de o placar marcar 1h46 de encontro e parciais equilibrados, com apenas duas quebras de serviço a favor do vencedor, foi um triunfo bastante convincente de Nuno Borges e o seu ténis ofensivo, a tirar sempre tempo ao espanhol, prevaleceu. O maiato dispôs de 13 break points no serviço do opositor e só enfrentou um no seu golpe de saída, no jogo final, quando servia para a conclusão. Esse momento acabou por ser um microcosmos de todos os jogos de serviço do número três nacional, já que salvou o perigo com o oitavo ás do duelo e, de seguida, mandou no ponto com a sua fiel direita e colocou um forte serviço para concluir vitoriosamente o embate.

Apurado pela segunda semana para as meias-finais do Maia Open, o maiato terá novamente um adversário nascido em França pela frente: No primeiro torneio, o tenista de 24 anos cedeu, com set points no primeiro parcial, face a Geoffrey Blancaneaux, que viria a vencer o título; agora vai encontrar Elliot Benchetrit, entretanto naturalizado marroquino no decorrer deste ano.

Para atingir a fase dos quatro melhores da competição, Benchetrit (388.º) passou pelo alemão Elmar Ejupovic (436.ºdo mundo e a competir pela primeira vez nos quartos de final de um torneio do ATP Challenger Tour) por 5-7, 6-1 e 6-4, não dando qualquer chance a partir do desaire no primeiro set (0 breaks points enfrentados), com muito mais solidez do fundo do campo.

Será o primeiro confronto entre Nuno Borges e Elliot Benchetrit, com um lugar na final do Maia Open II em jogo. Borges — 14.º português a entrar no top 200 mundial na próxima segunda-feira — vai jogar a quinta meia-final na categoria, depois de ter vencido o torneio de Antália há duas semanas e de ter feito final do Oeiras Open 2. Já Benchetrit jogará pela segunda vez um encontro do mesmo género, primeira desde a derrota em Mouilleron-le-Captif em novembro de 2018.


Total
2
Shares
Total
2
Share