Meia centena de vitórias para Nuno Borges

Sara Falcão/FPT

MAIA — Na mesma semana em que estabeleceu pela quinta vez nas últimas sete atualizações a melhor classificação da carreira no ranking ATP (210.º), Nuno Borges celebrou pela primeira vez enquanto tenista profissional a 50.ª vitória em encontros de singulares no circuito internacional ao longo de uma só temporada.

Ao superar o qualifier italiano Edoardo Lavagno (586.º) por 6-3 e 6-2 rumo aos quartos de final do Maia Open II, o tenista maiato de 24 anos celebrou pela 30.ª vez em 2021 uma vitória de singulares no ATP Challenger Tour. A essas, junta 17 em torneios ITF e 3 no circuito ATP — todas no Millennium Estoril Open.

"São muitos jogos, realmente (risos)", reagiu quando tomou conhecimento dos números. "Principalmente tendo em conta que houve partes do ano em que não consegui competir… Significa que estou a fazer um bom trabalho, a jogar bem e que estou no caminho certo. Não é necessariamente um indicador, mas é o que sinto e quero olhar para os números não como um limite, mas como uma motivação."

O feito alcançado esta quinta-feira aconteceu dois dias depois de Nuno Borges ter estabelecido outro registo simbólico: a vitória de terça-feira, que lhe permitiu entrar a ganhar neste Maia Open II, tinha sido a 100.ª de 2021 quando considerados todos os encontros. Isto é, incluindo a variante de pares (39) e os torneios do circuito nacional (4 no Masters Seniores FPT, que venceu em janeiro, e 8 no Campeonato Nacional Absoluto, onde alcançou a dobradinha).

Mas a história não se fica por aqui: Nuno Borges chegou ao Maia Open dois dias depois de se ter tornado no 10.º tenista português a conquistar um torneio Challenger em singulares e pode sair do torneio como o 14.º jogador luso a "furar" o top 200 do ranking ATP.


Total
10
Shares
Total
10
Share