Gastão Elias regressa aos torneios do Grand Slam com reviravolta no US Open

Sara Falcão/FPT

Depois de Frederico SilvaPedro SousaJoão DominguesGastão Elias (233.º do ranking ATP) conseguiu inverter a tendência negativa para as cores portuguesas na edição de 2021 do US Open ao carimbar o apuramento para a segunda ronda do qualifying daquele que é o torneio que marca o regresso do tenista da Lourinhã aos Grand Slams pela primeira vez em três anos.

Apenas cinco dias depois de ter sido afastado nos quartos de final do Challenger de Verona, em Itália e em terra batida, o tenista português de 30 anos acusou a falta de competição no piso rápido, mas conseguiu dar a volta ao francês Hugo Grenier (242.º) para vencer por 3-6, 6-3 e 6-4 após 2h16.

Depois de um primeiro set que pareceu sempre ao seu alcance, Gastão Elias conseguiu elevar o nível competitivo e alcançar a superioridade esperada frente ao adversário gaulês para igualar o encontro (fez o break ao segundo jogo e só sentiu algumas dificuldades no quinto, em que precisou de anular quatro pontos de break). Só que o parcial decisivo voltou a dar o ascendente a Hugo Grenier, que apesar de não se ter transcendido — muito pelo contrário — aproveitou o aumento de erros não forçados e o cansaço do tenista português para ficar perto de um duplo break.

Entre a espada e a parede, Gastão Elias diferiu um último golpe e conseguiu o efeito que procurava: a reação revelou-se fatal para Grenier, que não resistiu fisicamente e abriu caminho para ser carimbada a primeira vitória do dia para o ténis português.

A participar pela oitava vez no US Open, Gastão Elias igualou as prestações de 2011, 2014 e 2017, em que também chegou à segunda ronda do qualifying, e na quarta-feira tentará chegar pela primeira vez à ronda de acesso (participou por uma vez no quadro principal, em 2016, mas com entrada direta). Para o fazer terá de vingar a derrota de Pedro Sousa perante o norte-americano Ulises Blanch (252.º).

Total
1
Shares
Total
1
Share