Gastão Elias, Nuno Borges e Gonçalo Oliveira com wild cards para o Porto Open

Os portugueses Gastão Elias, Nuno Borges e Gonçalo Oliveira receberam, esta sexta-feira, os três wild cards disponíveis para o quadro principal de singulares do Porto Open, que este ano foi promovido à categoria 80 do ATP Challenger Tour e começa já no domingo no Complexo Desportivo do Monte Aventino com os encontros do qualifying.

De regresso ao palco onde há menos de um ano conquistou o título, quando o Porto Open ainda era um ITF de 25.000 dólares, Gastão Elias (número 245 do ranking mundial) esteve perto de entrar no torneio como special exempt, mas caiu nos quartos de final do Challenger de Milão, em Itália, e acabou por precisar do convite para aceder diretamente ao quadro principal.

Para Nuno Borges (269.º), será o regresso à competição pela primeira vez desde que contraiu uma lesão em plena meia-final do Oeiras Open 4, há cerca de um mês, e a um palco no qual já disputou três finais de singulares: foi vice-campeão do Porto Open em 2018 e 2020 e campeão nacional absoluto em 2020 (título a que juntou o de pares, ao lado de Francisco Cabral).

Quanto a Gonçalo Oliveira (296.º), foi vice-campeão de pares do Porto Open 2017 e estará de volta a casa, ele que é natural da cidade do Porto.

Pedro Sousa desfalca lista de inscritos por boas razões, mas há mais dois portugueses

Inicialmente, o lisboeta Pedro Sousa liderava a lista de inscritos no quadro principal de singulares do Porto Open, mas a entrada direta no torneio de Wimbledon impede-o de participar na prova da cidade invicta. No entanto, há outros dois tenistas lusos inscritos no torneio: Frederico Silva (176.º) deverá ser o sexto cabeça de série, enquanto João Domingues (242.º) também conseguiu entrar diretamente no quadro principal. O brasileiro Thiago Seyboth Wild (127.º) lidera a lista de inscritos, seguido do suíço Henri Laaksonen (137.º).

Total
1
Shares
Total
1
Share