Sob os holofotes, Djokovic regressa a Roland-Garros com vitória autoritária

A viagem até Belgrado na semana anterior a um torneio do Grand Slam levantou dúvidas em relação à preparação ideal, mas Novak Djokovic fez questão de as dissipar rapidamente e derrotou Tennys Sandgren por 6-2, 6-4 e 6-2 para carimbar o apuramento para a segunda ronda de Roland-Garros.

Embalado pelo título perante centenas de compatriotas, o número um do mundo jogou o primeiro encontro masculino da história numa sessão noturna em Paris sem a presença de público (devido ao confinamento que entra em vigor a partir das 19h) e não perdeu tempo, concluindo a tarefa em 1h58 para sair do court pouco depois das 23h.

De olhos postos no título (foi essa premissa a grande premissa do discurso após vencer em Belgrado no domingo), Djokovic marcou encontro com o uruguaio Pablo Cuevas, que na primeira ronda superou o francês Lucas Pouille por 6-3, 6-1 e 6-3.

Este ano, recorde-se, é a primeira vez que Novak Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer estão na mesma metade do quadro de um torneio do Grand Slam e tal como o sérvio também o espanhol e o suíço se estrearam na 125.ª edição de Roland-Garros com vitórias em três sets.

Total
0
Shares
Total
0
Share