Carlos Alcaraz resiste e completa final de luxo do Oeiras Open 125

Sara Falcão/FPT

OEIRAS — Está definida a final de singulares do Oeiras Open 125: o jovem prodígio espanhol Carlos Alcaraz (114.º do ranking mundial) sobreviveu a uma batalha de 2h35 contra o japonês Taro Daniel (112.º) ao vencer por 6-2, 5-7 e 6-2 para se junar ao argentino Facundo Bagnis no encontro de atribuição do título no maior torneio Challenger alguma vez organizado em Portugal.

Já muito popular entre todos os acompanhantes da modalidade devido ao potencial que faz dele uma das maiores promessas das últimas décadas, o tenista nascido em El Palmar, Murcia, teve a segunda meia-final do dia totalmente controlada e encaminhada para ficar resolvida em duas partidas, mas de forma totalmente inesperada perdeu quatro jogos consecutivos para deixar escapar o segundo set.

Dotado de um jogo de pés ao nível dos melhores do mundo e de um peso de bola que impressiona para um jovem de tão tenra idade, Alcaraz destacou-se ainda mais pela frieza com que “ignorou” os cinco jogos consecutivos ganhos por Daniel (aos quatro para fechar o segundo parcial juntou-se o jogo de serviço que inaugurou o terceiro) e retomou a tarefa que ficara em suspenso.

Como se nada se tivesse passado, o pupilo do ex-número um mundial Juan Carlos Ferrero não conseguiu quebrar o serviço do japonês logo à primeira oportunidade, mas fê-lo à segunda e a partir daí desbloqueou as peças necessárias para assinar a quarta vitória da semana, todas no court central do Complexo Desportivo do Jamor, onde este sábado lutará pelo maior título da carreira.

Já com três troféus de campeão no ATP Challenger Tour no currículo, entre as quatro finais que disputou, Carlos Alcaraz vai medir forças com Facundo Bagnis, argentino que no primeiro duelo do dia deu uma lição ao talentoso francês Hugo Gaston para negar uma final #NextGen na terra batida portuguesa e ganhar mais uma oportunidade de conquistar o primeiro título em terras lusas, depois das derrotas nas finais dos Challengers de Braga (para João Domingues) e Lisboa (para Roberto Carballes Baena) em 2019.

A final de sábado está marcada para as 12 horas e será o segundo duelo da história entre o argentino, de 31 anos, e o espanhol, de 18 anos, que levou a melhor nos quartos de final de Cordenons, em Itália, a caminho de uma das quatro finais (a única que perdeu) que disputou em 2020.

Total
2
Shares
Total
2
Share