Facundo Bagnis dá aula a Hugo Gaston rumo à terceira final em Portugal

Sara Falcão/FPT

OEIRAS — Depois de Braga e Lisboa, Oeiras. Facundo Bagnis (109.º do ranking ATP) jogará este sábado a terceira final da carreira em solo português, depois de vencer Hugo Gaston (151.º) nas meias-finais do Oeiras Open 125 por 6-0 e 6-2 em apenas 73 minutos.

Adivinha-se em duelo bastante interessante entre dois tenistas de gerações distintas (Bagnis tem 31 anos, Gaston 20), e apesar do maior equilíbrio do que o resultado mostrou, a vitória do experiente argentino nunca pareceu em causa. O talentoso francês Hugo Gaston não conseguiu impor o seu jogo variado e criativo e acabou enrolado numa teia de erros não forçados.

No primeiro set houve quatro jogos nas vantagens, mas os pontos importantes caíram sempre para o tenista de Rosário, fruto também do dia não do gaulês. Os amorties – arma fulcral no arsenal de Gaston – não surtiram efeito, muito devido à rapidez e à capacidade de lidar com as bolas curtas de Bagnis. Aliado a isso, o francês ganhou apenas um ponto com o segundo serviço, dando possibilidade ao argentino de tomar conta dos pontos.

No segundo parcial ainda foi Gaston a adiantar-se, mas cedeu a vantagem imediatamente no jogo seguinte. Aliás, este segundo set contou apenas com dois jogos com o servidor a impor-se e Bagnis fechou o embate com os últimos três jogos de rajada, dois deles em branco, na resposta.

No fim de contas, o ‘game, set and match’ ouviu-se com maior rapidez e desequilíbrio do que o esperado, mas muito devido a mais um excelente encontro do carrasco de Nuno Borges nos quartos de final e de Frederico Silva na segunda ronda. Facundo Bagnis vai, assim, jogar pela terceira vez um duelo decisivo em Portugal, depois de ter cedido nas finais dos Challengers de Braga em 2019 para João Domingues e do CIF na semana seguinte para Roberto Carballes Baena.

Desta vez, o antigo 55 do mundo encontrará ou o jovem prodígio Carlos Alcaraz — com quem perdeu no Challenger de Cordenons no ano passado — ou o japonês Taro Daniel, que o derrotou nos quatro embates anteriores. O argentino é um dos “papa” títulos na categoria e este sábado vai lutar pelo 14º troféu na 25ª final.

Total
2
Shares
Total
2
Share