Sorteio pouco simpático para as portuguesas no Montemor Ladies Open

Beatriz Ruivo/FPT

Não foi um sorteio nada simpático para a comitiva portuguesa aquele que se realizou esta segunda-feira em Montemor-o-Novo, onde se joga o segundo torneio internacional feminino em solo nacional desde a retoma do circuito da Federação Internacional de Ténis (distribui 25 mil dólares em prémios monetários).

Número um nacional e 577.ª no ranking da WTA, Francisca Jorge (a última jogadora a entrar diretamente no quadro) terá como primeira adversária a brasileira Carolina Meligeni Alves — sobrinha do ex-top 30 Fernando Meligeni e sexta cabeça de série, fruto da 401.ª posição na tabela mundial.

Ana Filipa Santos (1140.ª), que recebeu um wild card para jogar a grelha mais importante do Montemor Ladies Open, também terá pela frente um desafio muito difícil, uma vez que enfrenta a britânica Jordie Burrage, 289.ª e primeira pré-designada.

Na mesma secção está Maria Inês Fonte (909.ª). Dias depois de ter feito o pleno nos escalões mais jovens ao conquistar o título de campeã nacional de sub 18, em Lousada, a jovem tenista da Maia foi sorteada com Ingrid Gamarra Martins, brasileira que é a atual 537.ª do ranking.

A fechar a comitiva portuguesa, a vice-campeã nacional e número dois (642.ª “lá fora”) vai ter pela frente Marianna Zakarliuk — ucraniana que já passou algumas vezes pelo nosso país e foi destaque no Raquetc durante um ITF em Palmela.
Ainda no que diz respeito ao quadro principal de singulares, destaque para a brasileira Beatriz Haddad Maia. A brasileira chegou a ser 58.ª do ranking em setembro do 2017 e voltou a estar em destaque em 2019, ano em que derrotou Sloane Stephens em Acapulco e Garbiñe Muguruza em Wimbledon, mas meses depois foi protagonista pelas piores razões: acusou positivo a dois anabolizantes sintéticos num controlo antidoping e foi suspensa por 10 meses, pelo que a estreia em Montemor-o-Novo — frente a Maria Gutierrez Carrasco, que vem do vice-campeonato no ITF de Oeiras — será o primeiro encontro oficial em… 18 meses.
Na conclusão da fase de qualificação a sorte também não sorriu à comitiva portuguesa: Débora Madile, que surpreendeu na primeira ronda, não conseguiu dar seguimento à campanha e foi travada por Ekaterina Shalimova (701.ª), por 6-1 e 6-0, enquanto Sara Lança (1008.ª) desistiu, lesionada, quando perdia por 6-4 e 3-0 para Olivia Gram (1291.ª).
Elizabet Hamaliy, tenista ucraniana que vive em Portugal há quase 10 anos e treina no CIF — Club Internacional de Foot-Ball, esteve em grande destaque ao derrotar a primeira cabeça de série do qualifyingNina Stadler (569.ª) pelos parciais de 5-7, 6-4 e 12-10 para chegar ao quadro principal, onde a espera a belga Magali Kempen.
Total
1
Shares
Total
1
Share