ATP, WTA, ITF e Grand Slams confirmam fundo de 6 milhões de dólares para os jogadores

É oficial: as associações de tenistas profissionais (ATP e WTA), a Federação Internacional de Ténis (ITF) e os quatro torneios do Grand Slam anunciaram, esta terça-feira, que o tão esperado Programa de Apoio aos Jogadores vai ser composto por mais de seis milhões de dólares.

Nem o plano (mencionado em meados de abril) nem o valor (apontado pelo The New York Times poucos dias depois) são novidade, mas os números só foram confirmados esta terça-feira, quase dois meses depois da paralisação total dos circuitos internacionais.

Novamente com um comunicado conjunto, a ATP, a WTA, a ITF e os torneios do Grand Slam explicaram que “o programa vai abranger cerca de 800 jogadores ATP/WTA em dificuldades financeiras”.

Também foi explicado que “a elegibilidade para o programa de apoio aos jogadores terá em conta o ranking dos jogadores e o prize money ganho anteriormente”, mas ainda não foram anunciados (pelo menos publicamente) os jogadores que terão acesso ao apoio ou os respetivos valores — nesse capítulo, as últimas informações apontam para cerca de 10 mil dólares por jogador, mas sem confirmação oficial das entidades responsáveis.

Última atualização às 21h13.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."