Foi precisa uma pandemia, mas o ténis uniu-se: ATP, WTA, ITF e Grand Slams confirmam plano de apoio

No meio do caos, o ténis encontrou alguma serenidade e os principais agentes do desporto comunicam agora em uníssono: esta terça-feira, a ATP, a WTA, a ITF e os quatro torneios do Grand Slam oficializaram a criação de um programa de apoio aos jogadores mais afetados pela paralisação total do ténis devido à pandemia do coronavírus.

Os detalhes ainda estão a ser fechados, mas o comunicado emitido esta terça-feira pelas entidades responsáveis pelo desporto atestam as informações que já tinham vindo a público nos últimos dias — e que apontavam Novak Djokovic, Roger Federer e Rafael Nadal (os “Big Three”) como três dos responsáveis pelo plano prever o apoio a várias centenas de jogadores.

Foi precisa uma pandemia, mas o ténis — provavelmente o mais fragmentado de todos os desportos — começa a unir-se.

O Programa de Apoio aos Jogadores (“Player Relief Programme”) vai ser administrado pela ATP e a WTA e receberá “uma contribuição significativa” de cada um dos sete agentes, bem como dos jogadores mais bem sucedidos dos respetivos circuitos.

“A saúde e segurança de todos os que estão envolvidos no ténis é a prioridade absoluta de todos. (…) Sabemos que muitos dos nossos jogadores, bem como tantas outras pessoas em todo o mundo, precisam de apoio financeiro e estamos entusiasmados com a possibilidade de finalizarmos e partilharmos mais detalhes num futuro próximo”, lê-se no comunicado emitido esta terça-feira.

De acordo com o The New York Times, o plano deverá superar os seis milhões de dólares (cerca de 5,53 milhões de euros).

Última atualização às 19h13.

Total
14
Shares
Total
14
Share