João Zilhão reconhece que suspensão do ténis “é a única medida possível nesta fase”

Com a saúde e a segurança de todos em primeiro lugar, João Zilhão reconheceu que a decisão de suspender o ténis profissional até 7 de junho e, por consequente, cancelar a edição de 2020 do Millennium Estoril Open era “a única medida possível que a ATP podia tomar nesta fase”.

A decisão foi formalizada esta quarta-feira e é, refere a 3Love (entidade organizadora do Millennium Estoril Open), “a que melhor defende a saúde e segurança de todos os envolvidos no evento, razão pela qual, na última semana, vinha sensibilizando a ATP para que a mesma fosse tomada.”

O Millennium bcp, a Câmara Municipal de Cascais e os restantes patrocinadores “estão alinhados com o sentido da decisão tomada, não obstante os prejuízos que a mesma inevitavelmente acarreta para todos.”

“É com muita pena que vemos o Millennium Estoril Open e toda a época de terra batida de 2020 suspensa, uma vez que estávamos já em pleno período de montagens. Nas circunstâncias em que vivemos, não é possível garantir uma experiência segura aos que nos visitam no final de abril. Sem essa garantia não faz qualquer sentido para nós ponderar sequer a realização do Millennium Estoril Open”, acrescentou João Zilhão.

Agora, resta olhar para o futuro e nesse sentido o responsável máximo pelo Millennium Estoril Open garantiu que em 2021 “o maior evento tenístico português voltará mais forte e com mais novidades, tendo sempre a satisfação dos seus visitantes como principal objetivo”.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."