Pedro Sousa estreia-se no Maia Open com vitória em batalha equilibrada

Beatriz Ruivo/Federação Portuguesa de Ténis

Não foi fácil, mas Pedro Sousa conseguiu entrar com o pé direito no quadro principal de singulares do Maia Open e apurar-se para os oitavos de final do evento que coloca um ponto final no calendário do ATP Challenger Tour.

Oitavo candidato ao título no Complexo de Ténis da Maia, o tenista lisboeta (atual número 146 ATP) já sabia que não ia ter facilidades no encontro de estreia frente ao espanhol Javier Marti (1120.º) e dentro do campo as previsões confirmaram-se: foram necessárias 2h34 para o número 2 nacional triunfar com os parciais de 6-3, 4-6 e 6-4.

O tenista espanhol foi um dos últimos a entrar no quadro principal do torneio e está a fazer mais uma tentativa de regresso aos courts depois de várias dificuldades com lesões que o levaram a abraçar a carreira de treinador.

Atualmente com 27 anos, Javier Martí chegou a ser apontado como “o novo Rafael Nadal” e considerado um dos jogadores mais promissores do ténis espanhol (foi 170.º do ranking há sete anos). Em 2017 também esteve no Norte do país e brilhou rumo à final do Porto Open, onde foi derrotado pelo jogador da casa João Monteiro.

Com esta vitória, Pedro Sousa torna-se no primeiro tenista português a garantir a presença nos oitavos de final do Challenger da Maia, ronda em que terá como adversário o alternate Riccardo Bonadio (422.º).

O início de jornada ficou marcado pela segunda derrota de Fábio Coelho em três dias para o mesmo jogador e a parte final desta quarta-feira verá mais dois portugueses entrarem em ação: João Domingues, que é o 14.º cabeça de série e ainda não se estreou, e Nuno Borges — a estrela da casa que brilhou no dia anterior.

Total
4
Shares
Total
4
Share