Nuno Borges falha terceiro título da carreira em Castelo Branco

Nuno Borges -0

Depois de ter ameaçado na Póvoa de Varzim, onde cedera na final, Nuno Borges (573.º) voltou a deixar escapar este domingo a oportunidade de arrecadar o seu primeiro troféu de campeão de singulares em 2018, ao sair vice-campeão da edição de 2018 do Internacionais de Ténis de Castelo Branco.

Na final disputada frente ao qualifier britânico Mark Whitehouse (1326.º), que na ronda anterior deixara fora de ação o primeiro cabeça de série Pablo Vivero Gonzalez, o tenista natural da Maia mas que se encontra a estudar nos EUA não foi capaz de colocar em prática o seu teórico favoritismo e acabou assim derrotado com parciais de 6-4 e 6-4, isto depois de uma semana em que não havia perdido qualquer set rumo à decisão.

Com este desfecho, Nuno Borges falha, tal como na Póvoa de Varzim, o terceiro título da carreira, não conseguindo juntar o troféu em Castelo Branco aos adquiridos em Idanha-a-Nova e em Setúbal (ambos no verão do ano passado). Ainda assim, o jovem luso sai da prova albicastrense com o título de pares averbado ontem o título de pares, ao lado de Francisco Cabral.

O regresso à competição está marcado para a reta final de julho, quando decorrer o Porto Open (entre os dias 23 e 29), de 25 mil dólares em prémios monetários. Para já, está inscrito na fase de qualificação.

Avatar
Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 3.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante e seguidor de ténis desde a adolescência.