Wozniacki recupera de forma épica e junta-se a Svitolina na terceira ronda

Caroline Wozniacki
Fotografia: Tennis Australia

“Ufa” – o suspiro de Caroline Wozniacki após o encontro desta quarta-feira falou por si. A dinamarquesa, que é apontada como uma das grandes favoritas ao título nesta edição do Australian Open, esteve irreconhecível durante grande parte da contenda e à porta da derrota, mas uma reviravolta épica devolve-lhe a esperança.

Era, à partida, um daqueles encontros que podia passar mais “despercebido” na ordem de jogos. De volta ao segundo posto do ranking mundial, Wozniacki defrontava a croata Jana Fett, 119.ª. Esperava-se, por isso, um duelo relativamente tranquilo para a ex-líder da tabela, mas o cenário foi completamente diferente.

Livre de pressões, Fett fez a exibição da sua vida e de forma desinibida lutou desde cedo por uma vitória que ninguém acreditava poder ser sua. E lutou de tal forma que venceu o primeiro set, esteve em condições de lutar pelo segundo e se colocou à porta da terceira ronda. E foi então que se deu uma reviravolta épica, das mais memoráveis de que há memória no ténis recente: quando perdia por 1-5, Wozniacki enfrentou dois match points consecutivos.

A partir daí, foi vê-la “desfilar”. Renascida para o encontro, a detentora do WTA Finals aproximou-se do seu verdadeiro nível e aproveitou da melhor forma o acusar do momento por parte da norte-americana para ganhar nada mais, nada menos do que seis jogos consecutivos e assim fechar o encontro a seu favor, com os parciais de 3-6, 6-2 e 7-5 em 2h30. Mais épico do que isto? Dificilmente poderia ter sido, e a reação da dinamarquesa dispensa um alongar do assunto:

[twitter_video id=”953498459771879424″]

O susto de Svitolina

Caroline Wozniacki não foi a única jogadora a apanhar um “susto” na jornada desta quarta-feira. Nem de perto, nem de longe. Estreia difícil teve igualmente Elina Svitolina. Aos 23 anos, a tenista ucraniana (uma “papa”-Premiers no circuito feminino ao longo de 2017) teve pela frente uma segunda ronda complicada.

Como adversária, Katerina Siniakova, a finalista de Shenzhen no ano anterior. E como parciais, 4-6 6-2 e 6-1, que fizeram com que também a número 4 do mundo tivesse de recorrer à distância para sobreviver à jornada desta terça-feira em Melbourne.

Enquanto para Caroline Wozniacki se segue ou Kiki Bertens ou Nicole Gibbs, Elina Svitolina vai defrontar a promessa Marta Kostyuk. Na verdade, uma tenista que conhece bem, visto serem compatriotas.

O quadro feminino do Australian Open pode ser consultado aqui e é atualizado automaticamente com os resultados.

Total
2
Shares
Total
2
Share