Depois da tempestade vem a bonança: Wozniacki e Goerges dão a final mais desejada ao público de Auckland

Caroline Wozniacki
Wozniacki ou Goerges. Uma delas vai começar 2018 da mesma forma que terminou 2017: a ganhar

De um lado a primeira cabeça de série, do outro a segunda. A final do ASB Classic, em Auckland, Nova Zelândia, vai colocar frente a frente Caroline Wozniacki e Julia Goerges. As duas jogadoras ganharam o jogo de paciência à chuva, superaram uma jornada dupla e agora querem entrar em 2018 como se despediram de 2017.

Wozniacki em Singapura, Goerges em Zhuhai. O último ano terminou com as duas tenistas a conquistarem os “Masters” A e B do circuito feminino, pelo que a chegada à final em Auckland não é surpresa — mas, ainda assim, constitui motivo de desgaste, por ter sido necessária uma luta com peso extra para que lá chegassem.

Nos últimos dias, o mau tempo cancelou duas sessões do torneio e adiou o começo de muitas outras. E isso fez com que a programação do ASB Classic sofresse grandes alterações. Nomeadamente, o adiamento dos quartos de final para a jornada deste sábado, em que se devia jogar apenas a final. O que significa que quer Wozniacki, quer Goerges tiveram de superar a chuva e dois encontros num só dia antes de carimbarem o acesso.

A dinamarquesa, que ocupa o terceiro posto do ranking mas, já sabe, será segunda classificada a partir de segunda-feira, começou a jornada a apanhar um susto e precisou de três parciais para superar a talentosa norte-americana Sofia Kenin, por 4-6, 6-2 e 6-4. Por essa altura, já Julia Goerges estava nos balneários a descansar da vitória sobre Polona Hercog por 6-4 e 6-4.

Horas depois, não muitas, foi tempo de voltarem ao campo. E enquanto Wozniacki derrotou Sachia Vickery, mais uma tenista norte-americana, por 6-4 e 6-4, a germânica (que é a atual 14.ª classificada no ranking WTA) superou Su-Wei Hsieh com 6-1 e 6-4.

Se tudo correr bem, que é o mesmo que dizer se não chover em demasia, o ASB Classic poderá concluir a etapa feminina no domingo (caso contrário, terá de ser adiada para segunda-feira). O duelo será o 10.º da história entre Wozniacki e Goerges, que leva a melhor no frente a frente por 5-4. Curiosamente, o último encontro aconteceu precisamente em Auckland, há um ano, e terminou com vitória da germânica, mas dois anos antes tinha sido Wozniacki a vencer no mesmo palco.

É igualmente interessante constatar que, de 9 encontros já protagonizados por ambas, 4 aconteceram na Oceânia (aos dois confrontos em Auckland juntam-se o do Australian Open, em 2010, e o de Sydney, em 2014 — ambos ganhos por Wozniacki).

Total
2
Shares

Leave a Reply

Total
2
Share