Gael Monfils quebra ‘malapata’ e conquista título em Doha

O ano de 2018 começou da melhor forma para as cores francesas no ténis masculino. Depois do título conquistado por Gilles Simon em Pune, Gael Monfils deu à França o segundo título em poucas horas, conquistando pela primeira vez na carreira o Qatar ExxonMobil Open.

Na final pela quarta vez no torneio catari, o tenista de 31 anos conseguiu finalmente levantar o troféu de campeão, após nas anteriores ocasiões ter cedido frente a Roger Federer (1.º) em 2006, Jo-Wilfried Tsonga (6.º) em 2012 e Rafael Nadal (1.º) em 2014.

Pela primeira vez com algum favoritismo na final do Catar, Gael Monfils não desperdiçou e bateu sem grandes dificuldades o jovem russo Andrey Rublev (39.º) por 6-2 e 6-3, aumentando assim para 7 o número de títulos conquistados no ATP World Tour.

O triunfo relativamente tranquilo foi conquistado muito pela estratégia e experiência do atual número 47 mundial, que soube gerir muito bem os momentos do encontro. Atacou quando teve de atacar e defendeu quando foi preciso, jogando muitas vezes muito atrás da linha de fundo à espera que o erro acabasse por surgir no outro lado da rede.

O título em Doha é o primeiro desde Washington em 2015 e vai permitir ao gaulês a ascensão ao top 40 mundial, ele que além dos sete títulos tem a particularidade de já ter perdido 20 finais.

‘La Monf’ torna-se também no segundo tenista, em 26 anos de história do torneio, a levantar o troféu na condição de tenista convidado da organização. O outro foi Nicolas Escode, que enquanto wild card, venceu o título em 2004.

Total
1
Shares
Total
1
Share