João Sousa faz história e garante lugar na final do Millennium Estoril Open

ESTORIL – Mais um dia histórico para o ténis português com a assinatura de João Sousa. Pela segunda vez na história um jogador nacional vai disputar a mais ambicionada final jogada no nosso país: a final do Millennium Estoril Open.

João Sousa foi mais uma vez o principal protagonista, ao garantir a presença na 10.ª final da carreira após mais uma exibição pautada pela excelente qualidade de ténis, apesar do abaixamento de nível observado durante a segunda partida.

Com o público a corresponder em massa mais uma vez, numa jornada que já estava esgotada há vários dias e que teve a particularidade de ter Marcelo Rebelo de Sousa na bancada presidencial, o número 68 mundial voltou a fazer as delícias do público presente no Estádio Millennium ao derrotar Stefanos Tsitsipas por 6-4, 1-6 e 7-6(4).

A jogar pela primeira vez na carreira frente à jovem estrela grega – que recentemente conversou em exclusivo com o RAQUETC -, o vimaranense entrou em court com a lição muito bem estudada, jogando agressivo e a não deixar o número 44 do mundo sentir-se confortável para apresentar o seu ténis. Um break ao sétimo jogo foi suficiente para se adiantar no marcador.

No entanto, tal como aconteceu na jornada de sexta-feira, o ténis de João Sousa desapareceu no segundo parcial. O português desligou e não mais exibiu o nível praticado no primeiro set, com o jogador grego a aproveitar esse fator para empatar a partida.

O terceiro viria a ser o mais equilibrado de todos com ambos os jogadores a segurarem os seus jogos de serviço ao longo de todo o parcial. O encontro viria a ser resolvido no tie-break onde João Sousa teve frieza e capacidade suficiente para se agarrar a cada ponto e assim selar o quarto triunfo consecutivo no Clube de Ténis do Estoril.

Garantida a final de sonho (primeira vez que um português vai disputar a final do Estoril Open desde Fred Gil em 2010), João Sousa vai encontrar já este domingo o tenista que sair vitorioso do duelo entre o campeão da edição transata Pablo Carreño Busta e a sensação NextGen Frances Tiafoe.

Francisco Semedo
Licenciado em Turismo e a tirar Mestrado em Ciências da Comunicação, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.