Sousa, João Sousa, qualifica-se para os quartos de final do Millennium Estoril Open

João Sousa Millennium EO

Para gáudio dos fãs portugueses, um dos encontros da segunda ronda da 4.ª edição do Millennium Estoril Open teve a particularidade de colocar frente a frente dois tenistas lusos. Dois companheiros de seleção da Taça Davis. Dois amigos. Dois Sousas. Mas inevitavelmente só um podia seguir em frente. Foi João Sousa (68.º), o melhor da história do ténis nacional.

Entre João Sousa e Pedro Sousa (143.º), ambos de 29 anos, não há segredos, pois tal como o vimaranense dizia na conferência de imprensa de ontem (terça-feira), os dois conhecem-se muito bem. Só que a resiliência, a combatividade e a maior experiência nestes palcos por parte do número 1 português foram determinantes para decidir um confronto interessante em vários aspetos, mas do qual o tenista português mais cotado acabou por sair vitorioso, depois de até ter estado com match points contra (já lá vamos).

Pedro Sousa, o jogador português mais talentoso da sua geração, realizou uma exibição de elevadíssimo nível, mas não foi suficiente. Muito inteligente taticamente, foi variando os seus golpes e causando dificuldades várias a João Sousa, provando (se é que era preciso) que a vitória na ronda anterior frente a Gilles Simon (ex-número 6 ATP) não foi um acaso.

Mas depois de um set para cada lado, com o lisboeta a não ter conseguido aproveitar a oportunidade de fechar o encontro quando serviu a 6-4 5-4 e os dois match points na reta final da segunda partida, João Sousa, mais fresco fisicamente, manteve-se focado e agarrado à contenda na terceira partida, e nem o facto de Pedro Sousa ter servido (novamente) para selar a vitória, a 5-4, o demoveu do seu objetivo.

Por isso, foi sem surpresa que o pupilo de Frederico Marques alcançou mais um marco histórico na sua carreira e na história do ténis em Portugal: é o primeiro português a apurar-se para os quartos de final de singulares do Millennium Estoril Open, o único ATP 250 jogado dentro de portas que está sediado no Clube de Ténis do Estoril desde 2015.

Os parciais da vitória de Sousa, João Sousa, definiram-se em 4-6, 7-6(1) e 7-5, ao cabo de duas horas e 25 minutos e ao quinto match point (!), e dão-lhe acesso aos quartos de final de um torneio do ATP World Tour pela segunda vez este ano (em Marraquexe, também de categoria ATP 250, chegou às meias-finais).

Na próxima sexta-feira, dia 4, o adversário será o britânico Kyle Edmund (23.º), que afastou hoje o australiano Alex de Minaur. Sousa e Edmund já se defrontaram em duas ocasiões (uma vitória para cada lado) e até já jogaram pares lado a lado, porém sem sucesso — curiosamente no Estoril e em Wimbledon (2017).

O sonho está vivo!

João Correia
Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade.