Roberto Bautista Agut derrota del Potro e conquista segundo título em Auckland

Fotografia: Winston-Salem Open

Roberto Bautista Agut é o novo campeão do ASB Classic. O espanhol, quinto cabeça de série à conquista do título, fechou a última semana antes do primeiro Grand Slam da temporada da melhor forma, ao vencer em Auckland o sétimo título da carreira.

Frente a frente com Juan Martin del Potro (12.º), a final do torneio neozelandês teve a particularidade de reunir dois ex-campeões do torneio, algo que já não se sucedia desde 2013, altura em que David Ferrer levou a melhor sobre Philipp Kohlschreiber para somar o quarto título da carreira na ASB Tennis Arena.

A defrontar o tenista argentino pela quinta ocasião na carreira, o número três espanhol conseguiu quebrar na madrugada deste sábado uma série de três derrotas consecutivas, ao desembaraçar-se de Juan Martin del Potro por intermédio dos parciais de 6-1, 4-6 e 7-5, repetindo assim o título alcançado em 2016.

Naquela que era a 13.ª da carreira do tenista de 29 anos, foi o jogador natural de Castellon de La Plana a entrar bem melhor, ao vencer o primeiro set de forma irrepreensível, não permitindo a del Potro vencer qualquer jogo do serviço, algo bastante raro no tenista de Tandil (apenas tinha perdido um jogo de serviço até à final).

Terminado um set de sentido único, foi preciso esperar pelo segundo para ver algum equilíbrio de forças quer em court, quer no marcador. O argentino melhorou claramente os índices de eficácia e depois de nove jogos sem qualquer break viria a fechar o set no serviço de Bautista Agut.

No terceiro parcial o equilíbrio manteve-se até ao 10.º jogo. Com o resultado empatado a cinco no terceiro parcial, o menos cotado dos dois tenistas fez o break e serviu de seguida para a conquista do sétimo título da carreira.

O título em Auckland oferece 250 pontos a Roberto Bautista Agut, ele que sucede a Jack Sock na lista de campeões. Quanto a alterações no ranking mundial, essas não existirão para o espanhol. Já a ‘Torre de Tandil’ regressa ao top 10 mundial.

 

Francisco Semedo
A tirar a licenciatura em Turismo na Universidade Europeia, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.