Nuno Borges será o 14.º português a chegar ao top 200 ATP

Sara Falcão/FPT

Era uma questão de tempo, mas a campanha no Maia Open II assegurou que acontecerá ainda em 2021: ao garantir o apuramento para as meias-finais do último torneio da temporada, Nuno Borges conquistou os pontos necessários para selar a estreia no top 200 de singulares do ranking ATP.

Aos 24 anos, o tenista maiato será o 14.º português a inscrever o nome entre os 200 melhores classificados do circuito masculino, seguindo os passos dos compatriotas João Cunha e Silva (1988), Nuno Marques (1989), Emanuel Couto (1995), Bernardo Mota (1997), Frederico Gil (2006), Rui Machado (2008), Leonardo Tavares (2010), João Sousa (2011), Gastão Elias (2011), Pedro Sousa (2013), João Domingues (2017), Gonçalo Oliveira (2017) e Frederico Silva (2019).

A classificação de Nuno Borges na atualização de segunda-feira dependerá dos resultados do fim de semana: se perder nas meias-finais, será na melhor das hipóteses o 198.º (na pior, o 200.º); se chegar à final garantirá a subida até ao 194.º posto e se conseguir fazer a festa em casa assegurará a ascenção até ao 179.º lugar.

Certa é que esta será a sexta vez nas últimas oito semanas que Nuno Borges melhora a sua classificação, ele que arrancou a temporada de 2021 no 399.º lugar.

No circuito feminino foram cinco as jogadoras portuguesas que alcançaram o top 200 WTA: Sofia Prazeres (1994), Frederica Piedade (2005), Neuza Silva (2007), Maria João Koehler (2012) e Michelle Larcher de Brito, que em 2008 fez a estreia no top 200 e no ano seguinte tornou-se na primeira (e única) lusa a chegar ao top 100 WTA.


Total
18
Shares
Total
18
Share