Nuno Borges fica à porta da final de singulares do Maia Open

Sara Falcão/FPT

MAIA — Terminou a série de vitórias de Nuno Borges (número 228 do ranking ATP) em encontros de singulares, com o tenista português de 24 anos a perder por 7-6(3) e 6-0 para o francês Geoffrey Blancaneaux (284.º) nas meias-finais do Maia Open I. Sem hipótese de celebrar uma conquista em singulares, o maiato ainda terá a final de pares para disputar ao lado de Francisco Cabral.

No nono encontro de singulares em apenas 12 dias, Borges começou com uma quebra de serviço e o seu ténis agressivo permitiu-lhe avançar com alguma tranquilidade na primeira partida. Mas um passing shot de direita permitiu a Blancaneaux reentrar no parcial depois de um jogo em que Borges dispôs de 40-15 e vantagem no serviço. No entanto, a reação do português não se fez esperar e depois de ameaçar o break no jogo seguinte (4-4) Borges consumou-o ao 5-5.

Novamente com a vantagem do serviço do seu lado, e desta vez para se adiantar no marcador, o tenista da casa voltou a chegar rapidamente ao 40-15, mas não colocou o primeiro serviço em nenhum dos set points e Blancaneaux conseguiu explorar o lado esquerdo do court para os anular e, pouco depois, consumou a quebra de serviço com uma longa troca de bolas bem construída. No tie-break, em que tudo pode acontecer, o francês até foi o primeiro a ceder um ponto no serviço só que daí para a frente não facilitou e consumou a reviravolta.

O segundo parcial arrancou com uma nova vantagem de 40-15 para Borges, mas dois erros de direita abriram terreno à investida de Blancaneaux, que tomou a liderança com uma chegada rápida a um volley-amortie do português e a partir daí fechou o assunto. Set e break abaixo, o jogador português deixou de estar mentalmente disponível e voltou a ceder o serviço em duas ocasiões (ambas com erros de direita).

No regresso a casa e ao Maia Open, Nuno Borges procurava o segundo apuramento consecutivo (e terceiro do ano e da carreira) para a final de um torneio Challenger, depois do vice-campeonato em Oeiras e do título em Antália no último fim de semana — duas provas da categoria 50, abaixo da 80 que está atribuída a este torneio. Este resultado fará dele o número 210 do ranking ATP na atualização de segunda-feira.

Impedido de o fazer, o maiato terá mais uma hipótese de o fazer na próxima semana, no Maia Open II, mas primeiro voltará ao court — ainda este sábado — para jogar a final de pares ao lado de Francisco Cabral. Os dois enfrentarão, pelas 16 horas, o compatriota Gonçalo Oliveira e o eslovaco Andrej Martin.

Última atualização às 14h55.


Total
2
Shares
Total
2
Share