Craig Tiley reforça: “Djokovic tem de estar totalmente vacinado”

Ainda com status desconhecido no que toca a estar ou não vacinado, Novak Djokovic figura na primeira lista de inscritos divulgada para o Australian Open. A inscrição do sérvio, que sempre manteve a privacidade em relação a vacinar-se ou não, gerou alguma confusão e Craig Tiley, diretor da Tennis Australia, clarificou a situação em declarações à News Breakfast.

“É confuso, mas só para clarificar, ninguém pode jogar o Australian Open a menos que esteja vacinado. Tem que ter as duas doses de todas as vacinas requeridas ou uma simples dose da Johnson & Johnson. A única condição em que se pode competir, fora a vacinação, é se receberem uma exceção médica aprovada pelas autoridades australianas. É tudo muito claro. Não há hipótese de jogar o Australian Open a menos que se cumpra esses critérios”, afirmou Tiley.

O diretor da Tennis Australia lembrou ainda que “o que foi publicado foi uma lista de inscrições geral. Toda a gente entra nessa lista. Não é uma lista de comprometimento de quem realmente entra no quadro. Essa vem daqui a umas semanas, quando a lista fica finalizada”.

Aquando da inscrição de Novak Djokovic, relatos surgiram de que o número um mundial poderia vir a competir com uma exceção médica. Craig Tiley explicou como são atribuídas as exceções médicas e revelou que nenhuma foi concedida até ao momento: “Existe um painel independente de especialistas médicos, que analisam uma cópia do pedido de exceção médica. É muito específico. Nesta altura, está em processo de criação. Nenhuma exceção médica foi dada até ao momento. Toda a gente tem o direito de pedir uma exceção médica, mas a ninguém é oferecida uma. Existem regras muito específicas”.

Em relação a toda esta situação, o Governo do estado de Victoria tem sido intransigível: não há qualquer tipo de benefício para os tenistas em relação ao resto das pessoas que queiram entrar no estado australiano. E Tiley concorda: “Absolutamente. Tenistas internacionais têm exatamente as mesmas regras de toda a gente para entrar em Victoria e para vir ao Australian Open. Ninguém foi beneficiado em qualquer circunstância e isso foi esclarecido aos jogadores desde o início. Na verdade, estamos agora numa posição onde, há seis semanas, apenas 50% do grupo de tenistas estava vacinado e agora são mais de 95%. É um aumento significativo. A maioria deles quer jogar e, para isso, tem de ser vacinado”.

A fechar, o diretor da prova foi questionado diretamente sobre Novak Djokovic e voltou a reforçar: “Ele tem de estar totalmente vacinado, sim”. Em relação à possibilidade do sérvio vir a jogar com uma exceção médica, Tiley não entrou em muitos detalhes: “Não vou ser o juiz e o júri de qualquer condição médica que alguém tenha. Ele teria de seguir exatamente o mesmo processo que toda a gente que entra em Victoria”.


Total
2
Shares
Total
2
Share