Nuno Borges regressa a casa com uma reviravolta no Maia Open

Beatriz Ruivo/Del Monte Lisboa Belém Open

MAIA — Três dias depois de ter conquistado o primeiro título Challenger da carreira em singulares, Nuno Borges (número 228 ATP) carimbou o apuramento para a segunda ronda do Maia Open I, que joga em casa, com uma reviravolta frente ao alemão Elmar Ejupovic (434.º) por 1-6, 6-3 e 6-4.

Vindo de um dos momentos mais importante da ainda curta carreira, Nuno Borges demorou a “mudar o chip”, talvez também ansioso por ser o cabeça de cartaz do torneio. Em pouco mais de meia hora, o maiato cedeu o set inaugural por 6-1, tendo perdido os primeiros 11 pontos do embate frente a um opositor com um ténis poderoso e com bons recursos técnicos.

Com muita energia vinda das bancadas bem compostas, Borges começou lentamente a entrar mais no encontro e arranjou soluções para dar a volta ao duelo. Mais atrás na resposta, o português colocou muito mais pressão nos jogos de devolução, cortou igualmente com os erros forçados do parcial inicial e não enfrentou mais nenhum break point, perdendo apenas dois pontos com o primeiro serviço desde o princípio do segundo set.

Um break decisivo no nono jogo da decisão acabou por catapultar o tenista de 24 para o êxito, selado com um jogo de serviço autoritário e nove pontos de empreitada.

Um triunfo suado e bastante celebrado pelo público local, que acarinhou o “menino da casa” para uma vitória importante, a sexta consecutiva. Na próxima ronda, nesta quinta-feira, Borges lutará por uma vaga nos quartos de final com o tunisino Aziz Dougaz.


Total
2
Shares
Total
2
Share