23% dos cabeças de série no US Open foram eliminados na primeira ronda

Brad Penner/USTA

A primeira ronda do US Open já é passado e a segunda eliminatória arranca já esta quarta-feira. No balanço do que se passou nos courts novaiorquinos na ronda inaugural, as contas indicam que 15 dos 64 cabeças de série, entre quadros masculino e feminino, foram afastados na estreia. Deste número, que corresponde a 23% dos pré-designados em Flushing Meadows, a grande maioria das “surpresas” surgiu no quadro masculino, onde 12 dos 32 cabeças de série disseram adeus ao torneio de forma prematura. Confira nesta notícia a lista de pré-designados afastados:

David Goffin: O tenista de 30 anos chegou a Nova Iorque com pouco ritmo de jogo. Afastado dos courts desde junho, quando perdeu na primeira ronda em Halle, Goffin fez o regresso em Cincinnati e o nível exibido não foi animador, tendo sido afastado na estreia por Guido Pella. No arranque do US Open, o sorteio ditou que o tenista de Liège, que chegou à quarta ronda em 2020 (melhor resultado de sempre, a par com as edições de 2017, 2018 e 2019), media forças com Mackenzie McDonald, finalista em Washington D.C. no início do mês. O belga, 27.º cabeça de série, voltou a não ter gás no tanque para almejar ao triunfo e despediu-se do US Open com um desaire por 6-2, 7-5 e 6-3 perante o norte-americano, que disparou 14 ases e 36 winners.

Alex De Minaur: Quartofinalista em 2020, Alex De Minaur defendia muitos pontos na presente edição do US Open. O australiano, de 22 anos, não teve um sorteio fácil e a primeira ronda colocou-o frente a frente com Taylor Fritz, uma das estrelas da casa. O confronto direto era muito favorável ao número 17 mundial, que tinha derrotado Fritz nas três ocasiões anteriores em que se defrontaram no circuito ATP. Porém, no primeiro encontro entre ambos em torneios do Grand Slam, o norte-americano foi mais forte e venceu por 7-6[4], 6-2, 1-6 e 6-4 em pouco mais de três horas. Fritz apontou dez ases e 42 winners, com De Minaur, 14.º favorito ao título, a ficar-se pelos 37 winners e a adicionar 49 erros não-forçados.

Lorenzo Sonego: Os Grand Slam em piso rápido estão longe de ser os prediletos de Lorenzo Sonego, pelo menos em termos de resultados, e assim vão continuar. Com a segunda ronda em 2018 e 2019 como melhor resultado em Nova Iorque, o italiano ficou-se pela ronda inaugural esta temporada, tal como na época passada. O tenista de 26 anos, 23.º na hierarquia mundial e 20.º pré-designado em Nova Iorque, cedeu em quatro sets para o bem menos cotado Oscar Otte, que fez a estreia em quadros principais do US Open e rubricou uma bela vitória por 6-7[8], 7-5, 7-6[4] e 7-6[1]. Apesar dos 60 winners, Sonego também cometeu 62 erros não-forçados, mais 20 do que o adversário.

Fabio Fognini: O italiano teve o apuramento para a segunda ronda na mão e deixou que este escapasse. Num desaire que vai doer durante algum tempo, o 28.º cabeça de série despediu-se do US Open, onde chegou à quarta ronda em 2015, ao fim de três horas e 18 minutos em court. Depois de dois sets imaculados, Fognini não teve forma de travar a reação de Vasek Pospisil, que disparou 24 ases no caminho para um triunfo por 2-6, 3-6, 6-1, 6-3 e 7-6[4].

Pablo Carreño Busta: Mais um tenista a desperdiçar uma vantagem de dois sets na estreia. Pablo Carreño Busta, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio, defendia o estatuto de nono cabeça de série em Nova Iorque e caiu perante uma das estrelas da casa, Maxime Cressy. O espanhol saiu por cima nos dois primeiros parciais, mas não conseguiu fechar o embate e acabou por permitir a reviravolta de Cressy em três horas e 33 minutos. O norte-americano venceu por 5-7, 4-6, 6-1, 6-4 e 7-6[7] e para a estatística ficam os impressionantes 44 ases e 81 winners do menor cotado.

Karen Khachanov: Não desperdiçou uma vantagem de dois sets, mas esteve a apenas um da vitória. Khachanov, medalha de prata em Tóquio, teve um sorteio traiçoeiro e mediu forças com Lloyd Harris na primeira ronda. O russo deixou cair o primeiro parcial, mas parecia bem encaminhado para o triunfo quando venceu os dois sets seguintes. Porém, o sul-africano não se deixou ir abaixo, continuou a lutar e confirmou a reviravolta em três horas e sete minutos, com os parciais de 6-4, 1-6, 4-6, 6-3 e 6-2. Harris disparou 20 ases (Khachanov ficou nos 13) e 46 winners (Khachanov fez 32) num encontro onde conseguiu fazer a diferença com o primeiro serviço.

Filip Krajinovic: O sérvio defendia os pontos da terceira ronda alcançada na época passada, mas não conseguiu passar do encontro de estreia em 2021. 32.º cabeça de série, Krajinovic arrancou bem e venceu o tiebreak para levar a primeira partida diante de Guido Pella. Porém, o argentino apresentou um nível elevado no serviço (28 ases) e desequilibrou a balança para consumar a reviravolta com os parciais de 6-7[2], 6-3, 6-2 e 6-2.

Ugo Humbert: Uma das grandes surpresas da ronda inaugural foi a queda do francês. Em condições que deveriam beneficiar o seu estilo de jogo, Humbert acabou por não conseguir ter um dia feliz. O gaulês venceu o primeiro set de forma convincente diante de Peter Gojowczyk e parecia estar a caminho de uma estreia tranquila. Contudo, a irregularidade no nível de ténis começou a aparecer e Gojowczyk aproveitou para vencer por 1-6, 6-1, 6-2, 5-7 e 6-4 em quase três horas de jogo.

Cameron Norrie: A defender o estatuto de 26.º cabeça de série, Cameron Norrie não teve uma primeira ronda fácil. O britânico mediu forças com o prodígio espanhol Carlos Alcaraz e não teve mesmo capacidade para contrariar o jovem. Norrie assinou menos winners (16 contra 38), cometeu bem mais erros (26 contra 13) e não conseguiu evitar uma derrota decepcionante por 6-4, 6-4 e 6-3, numa época que tem vindo a ser de sonho para o britânico.

Alejandro Davidovich Fokina: 29.º cabeça de série, Alejandro Davidovich Fokina entrou numa autêntica maratona com Marco Trungelliti e saiu por baixo. Após quatro horas e 27 minutos de encontro, o corpo do espanhol cedeu na pior altura e deixou este a ter que enfrentar um match point ao serviço. Visivelmente debilitado fisicamente, Fokina acabou derrotado por 5-7, 6-3, 7-5, 6-7[3] e 6-4 e contou com a ajuda do seu adversário para abandonar o court no final.

John Isner: Pelo segundo ano consecutivo, John Isner está fora do US Open na primeira ronda, algo que só aconteceu por três vezes na história (este ano, no ano passado e em 2007). Apesar dos 26 ases e dos 45 winners, o gigante norte-americano caiu em apenas três sets para o compatriota Brandon Nakashima, com os parciais de 7-6[7], 7-6[6] e 6-3.

Marin Cilic: Parecia embalado para uma estreia vitoriosa e acabou a ter que se retirar. A primeira ronda de Marin Cilic passou rapidamente de sonho a pesadelo, depois do croata ter ganho os dois primeiros sets em dois tiebreaks frente a Philipp Kohlschreiber. O alemão iniciou a recuperação no terceiro set, igualou o marcador pouco depois e já levava um break de avanço na quinta partida quando Cilic se retirou, com o marcador a indicar os parciais de 6-7[4], 6-7[3], 6-2, 6-1 e 2-0.

Veronika Kudermetova: 29.ª cabeça de série, Veronika Kudermetova foi uma das poucas pré-designadas no quadro feminino que não passaram da estreia. A russa passou pouco mais de duas horas em court frente a Sorana Cirstea e conseguiu recuperar de um set de desvantagem para forçar a terceira partida, mas acabou por ceder por 7-6[5], 3-6 e 6-0 perante uma tenista romena que pouco errou (11 erros contra 20 de Kudermetova) e teve muitos winners para distribuir (31).

Karolina Muchova: Estreia desapontante para Karolina Muchova, que não tem tido uma época fácil em termos físicos. A checa, 22.ª pré-designada, cedeu por 6-2 e 7-6[3] para a espanhola Sara Sorribes Tormo, em duas horas e 17 minutos. Apesar de ter conseguido muitos mais winners (34 contra 16), Muchova também cometeu demasiados erros (48 contra 14 da adversária).

Yulia Putintseva: Esteve perto do triunfo, mas acabou por ceder na estreia. Yulia Putintseva, 13.ª pré-designada, foi afastada pela veterana Kaia Kanepi num embate equilibrado, mas onde a tenista da Estónia se destacou pelos winners e pela maior percentagem de pontos ganhos com o primeiro serviço. Kanepi venceu por 2-6, 7-6[4] e 6-2.

Total
1
Shares
Total
1
Share