Sabalenka e Pliskova marcam meia-final de alta velocidade em Montreal

Primeiro foi Aryna Sabalenka, depois Karolina Pliskova. As duas primeiras semifinalistas do WTA 1000 de Montreal, no Canadá, ficaram definidas em poucas horas, com a bielorrussa e a checa a vencerem sem dificuldades de maior para marcarem uma meia-final de alta cilindrada na jornada de sábado.

Primeira cabeça de série fruto das ausências de Ashleigh Barty e Naomi Osaka, a bielorrussa (número três mundial) desenvencilhou-se da compatriota Victoria Azarenka (15.ª classificada) em apenas 81 minutos, graças aos parciais de 6-2 e 6-4, num encontro que foi menos equilibrado do que se esperava —era apontado pela maioria dos especialistas como o prato forte de uma jornada que, pelo menos de dia, não deu para muito entretenimento.

Tudo porque logo a seguir também Karolina Pliskova avançou com muita tranquilidade para as meias-finais. A recém-finalista de Wimbledon e número seis do ranking só precisou de mais um minuto (82) do que a bielorrussa para seguir em frente, ao confirmar o largo favoritismo sobre a espanhola Sara Sorribes Tormo (48.ª) e vencer por claros 6-4 e 6-0.

Com pouco suspense durante o dia, as esperanças apontam para a sessão noturna, para a qual partem como favoritas duas norte-americanas: sensivelmente a partir das 00h15 de Portugal Continental, Coco Gauff vai defrontar a italiana Camila Giorgi, duelo ao qual se segue o de Jessica Pegula com a tunisina Ons Jabeur, responsável pela campeã em título e grande favorita do público, Bianca Andreescu, na jornada anterior.

Total
9
Shares
Total
9
Share