Mayar Sherif quebra barreiras com apuramento para a final de Cluj-Napoca e procura glória também nos pares

Matthieu Mirville/Icon Sport

A egípcia Mayar Sherif está a viver um verdadeiro conto de fadas esta semana. A número 119 mundial apurou-se este sábado para a final de singulares do WTA 250 de Cluj-Napoca, na Roménia, e vai regressar ao court mais tarde para discutir também o troféu de pares.

Numa semana épica para o ténis egípcio, Sherif começou por se tornar na primeira tenista do país a chegar a uns quartos de final de um evento WTA quando bateu Alexandra Eala (639.ª WTA) na segunda ronda, por 6-2 e 6-2. Depois, a tenista de 25 anos quebrou outra barreira para o ténis egípcio ao ser a primeira a chegar a umas meias-finais de um torneio WTA, após ter derrotado Kristina Kucova (118.ª) por 6-3 e 6-1.

A penúltima barreira — porque falta ainda ser a primeira egípcia a vencer um torneio no principal circuito feminino — foi quebrada este sábado. Diante da estrela da casa, Mihaela Buzarnescu (170.ª), Sherif não deixou escapar a sua grande oportunidade de fazer mais uma vez história para o Egito e para si mesma. A tenista africana venceu por 7-6[1] e 6-4, em uma hora e 58 minutos, e vai estrear-se em finais WTA frente a Aleksandra Krunic (268.ª) ou Andrea Petkovic (91.ª), que discutem esta tarde a segunda vaga na grande decisão.

Antes de pensar na final de singulares, no entanto, Mayar Sherif vai focar a atenção na final de pares, para a qual também se apurou. Ainda este sábado, a egípcia volta ao court para jogar ao lado da polaca Katarzyna Piter e procurar conquistar o torneio frente a Kaja JuvanNatela Dzalamidze. Entre singulares e pares, esta está já a ser uma semana histórica para Mayar Sherif, que não perdeu qualquer set em nenhuma das variantes.

Total
1
Shares
Total
1
Share