Cameron Norrie converte quarta final da época no primeiro título ATP da carreira em Los Cabos

Os sinais estavam todos lá, ou não tivesse perdido três finais já esta época, pelo que a conquista do primeiro título ATP da carreira para Cameron Norrie não é propriamente uma surpresa. O britânico de 25 anos defendeu com sucesso o estatuto de primeiro cabeça de série no ATP 250 de Los Cabos, no México, e converteu a quarta final da época — vice-campeão no Millennium Estoril Open, em Lyon e em Queen’s — no primeiro título ATP da carreira. Antes das quatro finais em 2021, Norrie já tinha sido finalista em Auckland, em 2019.

Na madrugada deste domingo, o número 30 mundial levou a melhor sobre o norte-americano Brandon Nakashima (134.º ATP) numa final sem grande história. Os parciais de 6-2 e 6-2, em uma hora e 24 minutos de encontro, foram suficientes para Norrie conquistar a 35.ª vitória da época (em 49 encontros) e porventura a mais saborosa da carreira, já que lhe garante o primeiro troféu do palmarés.

O confronto direto à entrada para esta final era favorável a Nakashima, que tinha superado Norrie na segunda ronda em Delray Beach, em 2020. Contudo, o britânico não perdeu a oportunidade de igualar o score e dominou o encontro praticamente de início a fim. Norrie venceu 72% dos pontos com o primeiro serviço e impressionou com a qualidade da resposta: venceu uns impressionantes 62% dos pontos jogados com o primeiro ‘saque’ do adversário e converteu cinco de oito break points para sair vencedor.

O número 30 mundial era o segundo tenista melhor classificado no ranking ATP que ainda não tinha conquistado qualquer título, apenas superado por Félix Auger-Aliassime, que ocupa o 15.º lugar da hierarquia e perdeu as oito finais que disputou. Cameron Norrie igualou ainda Matteo Berrettini com quatro finais disputadas em 2021, um registo apenas superado por Novak Djokovic e Stefanos Tsitsipas, que jogaram cinco cada. O tenista nascido na África do Sul alcançou ainda o líder do ranking mundial no número de vitórias em 2021: 35 (apenas Andrey Rublev, com 36, e Tsitsipas, com 40, têm mais).

O quebrar de uma barreira vai levar Cameron Norrie a escalar uma posição no ranking mundial — troca direta com Stan Wawrinka — e a fazer do 29.º lugar o novo máximo de carreira. Quanto a Brandon Nakashima, que se tornou o finalista mais jovem da história do ATP 250 de Los Cabos e o finalista norte-americano mais novo no circuito ATP desde Taylor Fritz (com 18 anos, em Memphis, em 2016), vai subir 19 posições e ficar mais próximo do top 100 mundial. O tenista de 19 anos vai assumir a 115.ª posição da hierarquia.

Total
18
Shares
Total
18
Share