Gonçalo Oliveira derrota Nuno Borges no regresso ao Porto Open

PORTO — O duelo 100% português da primeira ronda do Porto Open sorriu a Gonçalo Oliveira (297.º do ranking ATP), que derrotou Nuno Borges (271.º) por 6-1 e 6-2 para regressar com uma vitória ao maior torneio da cidade invicta, que este ano integra pela primeira vez o calendário do ATP Challenger Tour.

Num duelo entre dois jogadores do Norte do país, Oliveira impôs-se em apenas 72 minutos de um encontro em que a falta de ritmo competitivo de Borges — que se lesionou no último Oeiras Open, há um mês, e ficou quatro semanas sem competir — foi um fator decisivo para o desenrolar dos acontecimentos.

Com a vitória, Gonçalo Oliveira tornou-se no primeiro tenista português a seguir para a segunda ronda do quadro principal de singulares do Porto Open e marcou encontro com o canadiano Peter Polansky (atual 251.º do ranking e número 110 mundial há três anos), que deixou pelo caminho o quarto cabeça de série, Alejandro Tabilo (172.º), com 1-6, 6-1 e 6-2.

Na manhã desta quinta-feira o quadro principal do Porto Open ganhou mais um representante português, mas Luís Faria, que tinha sido derrotado na última ronda do qualifying e entrou como lucky loser, não conseguiu fazer frente ao japonês Tatsuma Ito (227.º) e perdeu por 6-0 e 6-2.

Esta terça-feira ainda vão a jogo Frederico Silva, Gastão Elias e João Domingues, que procuram juntar-se a Gonçalo Oliveira na segunda ronda.

Total
1
Shares
Total
1
Share