Roland-Garros vai ter cobertura amovível no Court Suzanne-Lenglen a partir de 2024

Roland-Garros é um Grand Slam que frequentemente tem problemas com a chuva, mas que também continua a trabalhar no sentido de fazer com que a meteorologia intervenha o menos possível na prova. Nesse sentido, a organização do torneio anunciou esta terça-feira que o Court Suzanne-Lenglen, o segundo maior do recinto, vai passar a contar com uma cobertura amovível a partir de 2024.

De acordo com uma nota publicada no site oficial do torneio, a cobertura vai surgir na sequência dos Jogos Olímpicos, que em 2024 se vão realizar em Paris. Para a organização de Roland-Garros, “é razoável modernizar o estádio” para a altura do evento.

Ainda segundo a mesma nota, o projeto será liderado por Dominique Perrault, um arquiteto e urbanista que confessou querer “prestar tributo ao ténis, claro, mas também à era de Suzanne Lenglen, os anos 1930 e o estilo da época”. A cobertura será “baseada em luminosidade” e deve “encaixar no ambiente e na estrutura atual”, sendo que, após concluída, dará a “sensação de que levita por cima do court e das bancadas”.

 

Total
0
Shares
Total
0
Share