Pedro Sousa, Frederico Silva e João Domingues conhecem sorteio em Roland-Garros

Sara Falcão/FPT

Está aí à porta o segundo Grand Slam da temporada. A fase de qualificação de Roland-Garros arranca esta segunda-feira e Pedro SousaJoão Domingues Frederico Silva ficaram este domingo a conhecer o caminho até ao quadro principal do torneio parisiense.

O sorteio do qualifying ditou que Pedro Sousa, que é o quarto cabeça de série, vai iniciar a campanha contra o croata Borna Gojo, atual número 232 no ranking ATP e que tem como registo máximo o 217.º posto alcançado em outubro do ano passado. A temporada de 2021 não tem sido famosa para o croata, que leva apenas quatro vitórias até ao momento, duas delas na fase de qualificação do Australian Open, onde caiu na última ronda. O embate em Roland-Garros será o segundo da carreira entre Gojo e Sousa, que se defrontaram nas meias-finais do Challenger de Split do ano passado (o lisboeta venceu por 6-4, 5-7 e 6-2).

Em caso de vitória na primeira ronda, Pedro Sousa terá depois que medir forças com o checo Lukas Rosol (184.º) ou com o brasileiro Felipe Meligeni Alves (235.º). Rosol, que em setembro de 2014 foi o 26.º no ranking mundial, já defrontou Pedro Sousa precisamente em Roland-Garros. Na primeira ronda do qualifying de 2020, o checo bateu o tenista luso por 6-7[4], 6-2 e 6-4. Felipe Meligeni Alves, por outro lado, defrontou Pedro Sousa já esta temporada, no Challenger de Santiago, e venceu por 6-4 e 6-2. Se também ultrapassar a segunda ronda do qualifying, Pedro Sousa vai então discutir o acesso ao quadro principal com Maximilian Marterer (214.º), Giovanni Mpetshi Perricard (1041.º), Peter Polansky (242.º) ou Nikola Milojevic (140.º).

No que toca a João Domingues, o oliveirense vai medir forças na estreia com o ucraniano Sergiy Stakhovsky, atual número 209 mundial, mas que em setembro de 2010 foi o 31.º no ranking. O embate da primeira ronda do qualifying será o primeiro de sempre entre Domingues e o tenista de 35 anos.

Em caso de vitória, João Domingues cruza-se na segunda ronda com o vencedor do confronto entre o quinto cabeça de série da fase de qualificação, Taro Daniel (112.º), e o veterano Paolo Lorenzi (167.º). Tanto um como outro são adversários que Domingues já defrontou ao longo da carreira, sendo que o confronto direto é desfavorável ao português em ambos os casos (perde 0-1 quer para Daniel, quer para Lorenzi).

Se for bem sucedido nas primeiras duas rondas, João Domingues disputa depois a terceira e derradeira ronda da fase de qualificação contra Tommy Robredo (233.º), Quentin Halys (221.º), Yannick Maden (201.º) ou Federico Gaio (138.º). Dos quatro, Halys é o único que Domingues nunca defrontou.

No que toca a Frederico Silva, o caldense tem estreia marcada contra o australiano Aleksandar Vukic, 208.º da hierarquia mundial. O tenista português nunca defrontou Vukic anteriormente e, caso vença, terá Thiago Seyboth Wild (122.º) ou Viktor Troicki (205.º) pela frente na segunda ronda. Dos dois, Frederico Silva só mediu forças com Troicki ao longo da carreira e lidera o confronto direto por 2-0.

Caso atinja a terceira ronda da fase de qualificação, o caldense defronta Bjorn Fratangelo (196.º), Go Soeda (157.º), Blaz Rola (155.º) ou Antoine Hoang (133.º). Das quatro possibilidades, apenas Fratangelo não seria uma estreia para Frederico Silva, já que o caldense bateu o norte-americano no Braga Open, em 2019.

Total
3
Shares
Total
3
Share