Gonçalo Oliveira perde longa batalha na ronda de acesso ao quadro principal em Oeiras

Sara Falcão/FPT

OEIRAS — Caiu o último português que ainda tinha hipóteses de chegar ao quadro principal de singulares do ATP Challenger 125 Oeiras Open: Gonçalo Oliveira apresentou-se a bom nível, mas perdeu pelos parciais de 6-2, 3-6 e 6-4 para o equatoriano Emílio Gomez (182.º), que confirmou o estatuto de primeiro cabeça de série.

O mais credenciado não foi surpreendido, ainda que Gonçalo Oliveira – vindo de uma paragem de 5 semanas proveniente de uma lesão nas costas – tenha tido muitas chances de conquistar o triunfo. No set inaugural, o portuense dispôs de quatro break points em dois jogos distintos para recuperar a perda de serviço inicial. Em duas delas, construiu o ponto na perfeição e claudicou apenas na conclusão. O corte nos erros foi essencial para Oliveira ameaçar a recuperação: num parcial de imensa qualidade de jogo de parte a parte, o atual 316 do ranking ATP prevaleceu nos momentos chaves e puxou para si até os melhores pontos do embate, conseguindo acantonar Gomez no lado esquerdo, o menos forte do tenista de 29 anos, filho do antigo campeão de Roland-Garros Andrez Gomez.

Chegado ao set decisivo, o equilíbrio foi nota dominante e após um break para cada, Gonçalo Oliveira cedeu o serviço a partir de 40-0, com a direita do português a deixá-lo ficar mal nesse jogo importante. Quando serviu para a vitória, Gomez selou o encontro perdendo apenas um ponto.

Emílio Gomez ruma, assim, ao quadro principal do Oeiras Open 125 e Gonçalo Oliveira não conseguiu juntar-se aos compatriotas Pedro Sousa, Frederico Silva, João Domingues, Nuno Borges e Gastão Elias.

 

Total
1
Shares
Total
1
Share