Iga Swiatek ultrapassa jornada dupla e discute título de Roma com Pliskova

As duas finalistas do WTA 1000 de Roma ficaram a ser conhecidas na jornada deste sábado, jornada essa que foi dupla para uma delas. A polaca Iga Swiatek, que viu o encontro frente a Elina Svitolina ser adiado de sexta-feira para sábado devido à chuva que se fez sentir em Roma, ultrapassou a jornada dupla e vai discutir o troféu com a checa Karolina Pliskova.

A medir forças com Svitolina pela primeira vez na carreira, a campeã em título de Roland-Garros venceu por 6-2 e 7-5 num embate onde procurou despachar rapidamente a adversária. Com uma entrada muito forte, Swiatek venceu 13 dos primeiros 17 pontos do encontro para se adiantar por 3-0 no marcador. A polaca, que faz a segunda aparição em Roma (perdeu na primeira ronda em 2020), manteve o ritmo forte e confirmou a vitória no primeiro parcial com um novo break.

A segunda partida teve traços de montanha russa entre ambas. Svitolina quebrou primeiro o serviço de Swiatek para chegar ao 2-1, mas a polaca respondeu de imediato e igualou o parcial a dois jogos. Pouco depois, foi Swiatek a avançar para o break e a chegar ao 4-2, mas Svitolina respondeu também na mesma moeda e fez o 4-3 logo a seguir. As duas continuaram a batalhar até à reta final do parcial e Svitolina acabou por ceder quando procurava forçar o tiebreak. A ucraniana enfrentou os primeiros dois match points ao serviço e não conseguiu sequer eliminar o primeiro, pelo que saiu derrotada em uma hora e 38 minutos. Swiatek terminou o encontro com 25 winners e conquistou a primeira vitória da temporada sobre tenistas do top 10.

Enquanto Iga Swiatek tinha o seu descanso para regressar mais tarde ao court para jogar a meia-final, a checa Karolina Pliskova e a croata Petra Martic tomaram conta da ação. Pliskova, que disputou a primeira meia-final desde que chegou à final precisamente em Roma na época passada, enfrentou uma dura resistência da tenista croata, que conseguiu no Foro Italico a melhor prestação de sempre em torneios WTA 1000. No final, Pliskova venceu por 6-1, 3-6 e 6-2, num encontro onde disparou oito ases e 37 winners. A tenista checa avança para a terceira final consecutiva em Roma, onde já não perde um encontro completo desde a segunda ronda de 2018, quando foi afastada por Maria Sakkari.

Logo de seguida, Iga Swiatek e Cori Gauff disputaram a segunda meia-final, que teve uma particularidade: foi a meia-final mais jovem em eventos da categoria desde que este nível foi introduzido. As duas tenistas combinam para 36 anos de idade, dois a menos do que Anastasia Pavlyuchenkova e Ana Ivanovic quando estas disputaram a meia-final de Indian Wells em 2009. Apesar de ter jogado um encontro no mesmo dia, Swiatek não acusou qualquer fadiga e saiu vencedora com parciais de 7-6[3] e 6-3.

O primeiro parcial foi muito equilibrado, com ambas a jogar a um grande nível e com Cori Gauff a ter a particularidade de guardar ases para os momentos certos. As duas estiveram equilibradas em praticamente todos os aspetos estatísticos e o set só se resolveu mesmo no tiebreak, onde Swiatek jogou de forma mais sólida e saiu por cima. No segundo set, a polaca assumiu as despesas do encontro e chegou a liderar por 5-1 antes de Gauff conseguir reduzir para 5-3. À segunda tentativa, contudo, Swiatek fechou mesmo o encontro ao serviço.

A final deste domingo será a 31.ª da carreira (registo de 16-14) para Karolina Pliskova, que procura o primeiro troféu desde o ano passado, altura em que venceu em Brisbane. Iga Swiatek, por sua vez, avança para a quarta final da carreira. A polaca vai à procura do terceiro título e do segundo em 2021, depois de ter ganho em Adelaide. Em caso de vitória, Swiatek não só vence o primeiro WTA 1000 da carreira, como garante a estreia no top 10 mundial.

Total
1
Shares
Total
1
Share