Henrique Rocha: “Ganhar o meu primeiro ponto ATP num Challenger é ainda mais especial”

Sara Falcão/FPT

OEIRAS — Conquistar o primeiro ponto ATP da carreira é sempre especial e num torneio Challenger ainda mais. Henrique Rocha fê-lo este domingo, com apenas 16 anos, e após a vitória marcante na primeira ronda do qualifying do primeiro Oeiras Open não escondeu a alegria.

“Tem um significado muito grande. Já trabalho para isto há muito tempo e estou muito contente”, começou por revelar o jogador maiato, atualmente a treinar na equipa do Centro de Alto Rendimento da Federação Portuguesa de Ténis. “Sinceramente não estava completamente à espera de jogar estes dois Challengers, porque ainda não é propriamente o meu nível, mas ter estas oportunidades foi fantástico e aproveitar desta maneira para ganhar o meu primeiro ponto ATP num Challenger tem outro significado.”

A vitória deste domingo, por 6-4 e 6-2 contra o norte-americano Nick Chappell (número 355 mundial e quarto cabeça de série), foi a primeira de Henrique Rocha a este nível, mas há uma semana o jovem tenista português já tinha estado muito perto de vencer, um encontro que aliás passou pelos seus pensamentos a caminho da vitória: “Lembrei-me do encontro anterior, em que estive break acima nos três sets. Desta vez consegui manter-me sempre calmo, aprendi com essa derrota da semana passada e não tive tanta ansiedade e também joguei mais simples nos momentos decisivos”, considerou, fazendo um balanço positivo de toda a prestação.

E se é verdade que não partirá como favorito para o duelo de acesso ao quadro principal, frente ao ex-top 170 Pedro Cachín, Henrique Rocha não hesitou quando foi chamado a partilhar as expetativas para o encontro desta segunda-feira: “Ganhar”.

Total
1
Shares
Total
1
Share