Australian Open deve ser adiado duas semanas, qualifying ainda está em risco

Com a temporada de 2021 à porta continuam a existir mais dúvidas do que certezas em relação ao planeamento dos primeiros meses, mas de terras australianas as últimas informações apontam para um ligeiro adiamento do Australian Open.

Uma semana depois do governo australiano ter anunciado que não permitirá a entrada de estrangeiros no país antes da viragem de ano, a organização do “Happy Slam” estará inclinada a adiar o começo do qualifying de 11 para 25 de janeiro e os quadros principais de 18 de janeiro para 1 de fevereiro.

Desta forma, os tenistas poderão deslocar-se até à Austrália na primeira semana do novo ano e cumprir a quarentena obrigatória de 14 dias (numa “bolha” que lhes permitirá treinar, mas sem acesso livre à cidade) antes de, em caso de receberem um teste negativo, lhes ser concedida a circulação por Melbourne, uma das cidades que tem vindo a combater a pandemia de covid-19 de forma mais eficaz.

As informações mais recentes apontam para que os quadros de qualificação se mantenham de pé, mas nos dias anteriores foi várias vezes referida a possibilidade de estes serem cancelados (tal como aconteceu no US Open).

ATP Cup próxima do cancelamento

As restrições exigidas pelo governo e a necessidade de transferir todos os eventos do verão australiano para a cidade de Melbourne (uma decisão já confirmada) também deverão significar o cancelamento da edição de 2021 da ATP Cup, um ano depois da nova competição por equipas — que tem a Tennis Australia como uma das principais entidades promotoras — ter descolado. Tudo indica que falta apenas o anúncio oficial…

Total
3
Shares
Total
3
Share