Fed Cup. Portugal escapa a sensação do Australian Open e estreia-se contra o Egito

Neuza Silva (terceira à direita) é a capitã da seleção portuguesa pelo quinto ano consecutivo.

A seleção portuguesa feminina de ténis ficou esta segunda-feira a conhecer as adversárias no Grupo II da Zona Europa/África da Fed Cup, que arranca na terça-feira em Helsínquia.

A jogar pelo segundo ano consecutivo a “segunda divisão” por continentes, Portugal partiu para a capital da Finlândia com o objetivo de “garantir a manutenção” mas ambiciona a mais e agora já sabe que terá pela frente as equipas do Egito, da Finlândia e da Dinamarca, estando no Grupo B.

O Grupo A é composto pelos conjuntos de Israel, Moldávia, Geórgia e Tunísia — que apesar de só contar com uma jogadora de calibre era claramente o conjunto a evitar, uma vez que se trata de Ons Jabeur, a atual número 45 do mundo que vem de uma excelente campanha no Australian Open (colocou um ponto final na carreira de Caroline Wozniacki e só foi travada nos quartos de final pela futura campeã Sofia Kenin).

Comandada por Neuza Silva e coadjuvada por Miguel Sousa, a equipa portuguesa é composta por Francisca JorgeInês MurtaMaria Inês FonteMatilde Jorge e estreia-se nos courts de piso rápido do Tali Tennis Centre às 15h locais de terça-feira, 13h em Portugal Continental, contra o Egito.

Só depois se conhecerá a ordem dos encontros dos dois dias seguintes, sendo certo que para garantir a manutenção a seleção tem de terminar nos dois primeiros lugares do grupo (que dão acesso ao play-off de promoção) ou vencer o play-off de despromoção que está reservado aos conjuntos que terminem a primeira fase nas terceira e quarta posições.

Total
7
Shares
Total
7
Share