Frederico Silva também cai e deixa qualifying do Australian Open sem portugueses

Fotografia: Margarida Moura/Federação Portuguesa de Ténis

Depois de uma longa espera a manhã começou bem e tudo pareceu encaminhado, mas quer João Domingues, quer Frederico Silva acabaram afastados na segunda ronda do qualifying do Australian Open. É o fim de linha para a comitiva portuguesa nesta fase e uma repetição do cenário mais comum dos últimos anos: só João Sousa vai a jogo no quadro principal.

O número 4 nacional e 198 ATP entrou muito bem no encontro e colocou-se rapidamente numa posição vantajosa, mas não conseguiu manter o ascendente, pareceu acusar mazelas no pulso que já tantos problemas lhe causou e acabou por consentir a recuperação a Pedja Krstin (239.º). Ao fim de exatamente duas horas de encontro, o sérvio venceu por 3-6, 6-4 e 6-1.

O Australian Open foi o segundo torneio do Grand Slam que Frederico Silva (atualmente com 24 anos) disputou e o primeiro desde Wimbledon em 2016. A qualificação para o qualifying foi resultado de uma segunda metade de 2019 memorável em que só falhou, e por muito pouco, a chegada à primeira final em torneios do circuito Challenger.

Nos três sets disputados na manhã desta quinta-feira Frederico Silva só conseguiu concretizar 2 dos 9 pontos de break de que dispôs, enquanto Krstin terminou com o dobro do aproveitamento.

A derrota do jogador natural das Caldas da Rainha consumou-se pouco depois do desaire de João Domingues (também na segunda ronda), dois resultados que deixam a fase de qualificação do primeiro torneio do Grand Slam da temporada sem portugueses e confirmação a representação solidária de João Sousa, que voltará a ser o único luso no quadro principal.

Depois de uma estreia a meio gás em Auckland, o vimaranense ficou esta quinta-feira a conhecer o destino no torneio australiano. O destaque vai para a possível segunda ronda contra Rafael Nadal.

Atualizado às 08h05.

Total
6
Shares
Total
6
Share