Djokovic faz o que lhe compete (e bem) e adia decisão dos quartos de final para os pares

Kosmos Tennis

Novak Djokovic começou a meio gás mas não demorou a entrar no ritmo e no final fez o que precisava de fazer: estabeleceu o empate entre Sérvia e Rússia no encontro dos quartos de final das Davis Cup Finals, que assim terá de ser decidido nos pares.

Depois de uma entrada super autoritária por parte de Andrey Rublev, a equipa da Sérvia precisava de reagir bem e o número 2 mundial reagiu à chamada: em apenas 76 minutos derrotou Karen Khachanov (17.º), por 6-3 e 6-3, para fazer o 1-1.

Apoiado em 11 ases e 82% de pontos ganhos com o primeiro “saque”, o tenista sérvio de 32 anos abriu muito poucas janelas a Khachanov. E quando o fez esteve lá para as fechar no imediato, negando ao russo — que o tinha derrotado na final do Masters 1000 de Paris, há pouco mais de um ano — as duas possibilidades de break (nos terceiro e quinto jogos do primeiro set) para conseguir uma vitória folgada.

A rapidez com que Novak Djokovic despachou a tarefa ganha ainda mais relevância tendo em conta que o sérvio confirmou, logo na entrevista em court, que vai voltar ao campo para disputar o decisivo encontro de pares — ficando apenas a faltar o nome do seu parceiro (Dusan Lajovic, Viktor Troicki e Janko Tipsarevic são os parceiros mais prováveis).

Do lado russo, seria uma grande surpresa não assistir aos regressos de Rublev e Khachanov, que brilharam recentemente em Paris para chegarem à final.

Atualizado às 12h32.

Total
2
Shares
Total
2
Share