Tiago Cação perde braço de ferro com um dos favoritos ao título no Braga Open

Fotografia: Margarida Moura/Federação Portuguesa de Ténis

BRAGATiago Cação foi esta quarta-feira eliminado na segunda ronda do quadro principal de singulares do Braga Open, o primeiro torneio ATP Challenger do ano a realizar-se em solo português e o único no Norte do país.

Dois dias depois de ter somado a primeira vitória da carreira em quadros principais de eventos do circuito secundário, o jovem português de apenas 20 anos não conseguiu resistir ao estónio Jurgen Zopp (o quinto cabeça de série que é o 178.º do ranking e chegou a ser 71.º em 2012), que venceu por 7-5 e 6-2.

O encontro começou de forma bastante favorável ao jogador do Centro de Alto Rendimento, que não só quebrou primeiro como por duas vezes, para chegar rapidamente a uma vantagem de 4-1. Mas a vantagem revelou-se insuficiente para vencer o parcial inaugural, com dois erros não forçados — um slice de esquerda para a rede depois de atravessar o campo de um lado ao outro e uma dupla falta — a deitarem por terra as hipóteses de Tiago Cação segurar o serviço para forçar um tie-break.

No segundo set, o número nove nacional ainda conseguiu forçar três break points logo a abrir, mas as oportunidades não foram suficientes para ganhar vantagem e Zopp passou rapidamente para a frente do marcador, crescendo dentro do campo para disparar mais winners e criar cada vez mais dificuldades ao jogador da casa.

Eliminado da variante de singulares, que ainda assim lhe valeu preciosos três pontos para o ranking ATP, Tiago Cação aponta agora energias ao quadro de pares. O jogador de Peniche forma parceria com o compatriota Gastão Elias pela primeira vez e os dois têm como adversários os norte-americanos Nathaniel Lammons e Alex Lawson, segundos candidatos ao título.

Entretanto, Tiago Cação ficou também a saber que na próxima semana estará novamente a disputar o quadro principal de uma prova Challenger: recebeu um dos cinco convites disponíveis para o Lisboa Belém Open, que se joga no CIF – Club Internacional de Foot-Ball.

Atualizado às 17h20.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."