Seis jogadoras vão lutar pela liderança do ranking em Roland Garros. Eis os cenários

Tal como tem sido hábito nos últimos torneios de maior relevo no circuito WTA, também Roland Garros será palco de uma luta acesa pela primeira posição do ranking mundial. Ao todo são seis a jogadoras a lutar pelo número 1, sendo que apenas duas delas dependem de si mesmas para o conseguir.

Caroline Wozniacki é a jogadora que parte na frente nesta corrida, tendo como garantia que caso vença o número 1 não lhe escapa. Perder na primeira ronda também seria opção, mas para isso Halep e Muguruza não podiam ir além dos quartos de final e Svitolina, Garcia ou Pliskova não podiam sair com o troféu de Paris.

A outra jogadora que depende de si mesma é Simona Halep. A atual número um mundial está obrigada a chegar no mínimo às meias-finais, sendo que o título dá para segurar o posto mais alto na hierarquia.

Quem também também tem de chegar no mínimo à penúltima fase em Roland Garros é Garbiñe Muguruza. Caso Wozniacki passe a primeira ronda o mínimo passa a ser a final. O título garante o número um mas para isso a dinamarquesa não pode chegar à final.

Por fim, quem tem o cenário mais complicado são Elina Svitolina, Caroline Garcia e Karolina Pliskova, que estão obrigadas a ganhar, dependendo dos resultados das restantes jogadoras da corrida.

Eis os cenários na luta pelo número 1 mundial:
Fonte: WTA
Francisco Semedo
Licenciado em Turismo e a tirar Mestrado em Ciências da Comunicação, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.