Madrid: Petra Kvitova conquista segundo título em duas semanas

Ela está num momento de forma tremendo: campeã no último sábado em casa, em Praga, Petra Kvitova voltou a saborear este sábado a conquista de um título, desta feita na Caja Mágica, em Madrid.

Vinda de uma série de 10 triunfos consecutivos, a ex-número dois mundial e atual 10.ª classificada do ranking feminino prolongou esse registo para 11 vitórias seguidas ao ultrapassar a surpreendente e perigosa holandesa Kiki Bertens (20.ª), por 7-6(6), 4-6 e 6-3, numa titânica batalha que só conheceu o seu fim ao fim de duas horas e 52 minutos.

O equilíbrio pautou grande parte do encontro, sendo o primeiro parcial um exemplo perfeito disso mesmo: o set só ficou resolvido num tiebreak, que acabou por pender nos detalhes para o lado da mais cotada e credenciada protagonista, 10.ª cabeça de série do evento.

Na segunda partida, contudo, Bertens, que estava a disputar a final mais importante da carreira (a prova madrilena é das mais prestigiadas e importantes do calendário feminino, como comprova o estatuto de WTA Premier Mandatory que ostenta), não “deitou a toalha ao chão”: a holandesa, especialista no pó de tijolo, não enfrentou um único ponto de break e conseguiu quebrar o serviço da sua adversária por uma ocasião para remeter a decisão para a “negra”.

Mais habituada a terceiros sets mas também mais fatigada devido ao desgaste acumulado pelas últimas semanas de alto nível, Kvitova conseguiu superar com sucesso esse eventual cansaço emocional e foi mais forte nos pontos importantes para fechar a contenda apesar do espírito combativo da sua oponente, que havia batido já esta semana consecutivamente Caroline Wozniacki (2.ª), Maria Sharapova (52.ª) e Caroline Garcia (7.ª).

Com a vitória em Madrid, a antiga bicampeã de Wimbledon torna-se na primeira tenista da história a conquistar três títulos na capital espanhola e assegura também já o seu quarto título do ano (venceu também o WTA Premier de São Petersburgo e o WTA Premier 5 de Doha), tendo prevista a subida ao oitavo lugar da tabela na próxima segunda-feira.

Além disso, a número dois checa chega às 30 vitórias na presente temporada, sendo esta a época em que mais cedo alcança esse número (a anterior melhor fora 2011, quando o atingiu em Roland Garros).

Quanto a Kiki Bertens, embora naturalmente desolada pelo desaire, não vê de todo beliscada a sua excelente campanha esta semana, até porque se irá apresentar depois de amanhã num novo máximo de carreira, a 15.ª posição da hierarquia individual.

Total
1
Shares

Leave a Reply

Total
1
Share