Lisboa Belém Open: Daniel Batista é o único sobrevivente português no qualifying

Não foi um primeiro dia feliz para as cores portuguesas presentes na fase de qualificação do segundo Lisboa Belém Open, uma vez que, dos seis tenistas lusos em ação, apenas Daniel Batista logrou triunfar este sábado na estreia.

Batista, atual 1268.º ATP e que recebeu um wild card para participar no qualifying tal como os seus outros cinco compatriotas, entrou com o pé direito no torneio que se realiza novamente no CIF – Club Internacional de Foot-Ball.

O jovem jogador luso de 19 anos bateu o veterano polaco Tomasz Bednarek, de 36 anos e sem ranking de singulares mas especialista na vertente de pares (é o 141.º da hierarquia dessa vertente), por 6-4 e 6-3 para rumar à segunda de três eliminatórias da fase prévia, onde terá pela frente o contemporâneo espanhol Andrés Fernandez Canovas (1260.º), que surpreendeu o sexto cabeça de série, o chinês Zhizhen Zhang (355.º), por 6-3 e 6-3.

De resto, quem mais próximo esteve de fazer companhia a Daniel Batista na próxima fase foram Luís Faria (1229.º) e Gonçalo Falcão (1296.º): Faria cedeu por 4-6, 6-3 e 6-3 ante o quarto favorito, o argentino Juan Pablo Ficovich (349.º), ao passo que Falcão sucumbiu numa grande batalha frente ao norte-americano Nathaniel Lammons (1115.º) pelos parciais de 2-6, 7-5 e 6-4.

Francisco Cabral, o mais cotado dos atletas nacionais presentes na fase de qualificação em Belém fruto do 886.º posto que ocupa, desistiu do embate contra o segundo pré-designado, o italiano Federico Gaio (323.º), quando perdia por 6-2 e 3-1, sendo que também Francisco Dias, 1383.º da tabela, (6-4 e 6-2 para o quinto cabeça de série, o argentino Juan Ignacio Galarza — 353.º) e Martim Prata, número 1966 ATP, (7-5 e 6-2 perante o italiano Edoardo Eremin — 492.º) abandonaram a prova por intermédio de derrotas em duas partidas.

Total
1
Shares

Leave a Reply

Total
1
Share