‘Super’ Shapovalov continua imparável e já está nas meias finais de Madrid

Denis-Shapovalov.18
Fotografia: Peter Staples

Aos 19 anos, Denis Shapovalov alcança pela segunda vez na carreira as meias-finais de um torneio Masters 1000. Recuando a agosto de 2017, o prodígio canadiano havia protagonizado uma prestação absolutamente surpreendente na Rogers Cup — prova da mesma categoria realizada no seu país. Nessa altura, proporcionando autênticos espetáculos perante o seu público, o teenager derrotou nomes como Juan Martín del Potro e Rafael Nadal (este último, o seu melhor triunfo de sempre).

Esta semana, no caminho para se juntar aos quatro melhores da prova madrilena, Shapovalov já deixou para trás o virtuoso Benôit Paire e o ícone e compatriota Milos Raonic. Mais recentemente, esta sexta-feira, foi a vez de superar o número um britânico Kyle Edmund, que também atravessava um período avassalador.

O encontro revelou-se pautado pela consistência do mais novo dos tenistas. Apesar de ter sofrido um break no jogo inaugural, o NextGen soube reagir da melhor forma possível, não se deixando afetar ao mesmo tempo que apresentava no court todos os argumentos que fazem dele uma das maiores promessas do ténis mundial.

Após conseguir duas quebras sem resposta no serviço de Edmund, o primeiro set chegava ao fim. Mais tarde, na segunda partida, imperou a segurança que ambos os atletas incutiram no seu respetivo saque e consequentemente o confronto chegou a um tiebreak onde o mais cotado dos protagonistas acabou por se impor.

Chegados ao terceiro e derradeiro set, foi novamente o 43.º classificado da hierarquia mundial a encontrar uma brecha no serviço do seu oponente, mantendo por sua vez a serenidade no que restou do embate. A contenda ficou definida pelos parciais de 7-5, 6-7(6) e 6-4, ao cabo de duas horas e meia, sendo que Shapovalov já tem entrada garantida no top 30 na próxima semana.

Novamente na luta pela presença numa final em provas Masters 1000, o jogador natural de Israel espera agora o desenrolar do encontro entre o número um norte-americano John Isner e o número três mundial e segundo cabeça de série do torneio, Alexander Zverev. Caso a vitória sorria ao segundo, Shapovalov terá a sua oportunidade de ajustar contas com o alemão. Porque no último Masters de Montreal, foi Zverev o único homem capaz de o travar.

Total
1
Shares

Leave a Reply

Total
1
Share