Quem pára Stefanos Tsitsipas? ‘El Greco’ é o primeiro semifinalista do Estoril Open

Stefanos Tsitsipas I

ESTORIL – O encontro inaugural referente aos quartos de final deste Millennium Estoril Open ditou o confronto entre Stefanos Tsitsipas e Roberto Carballes Baena. Por baixo de um sol intenso que se fez sentir esta sexta-feira no Clube de Ténis do Estoril, o prodígio grego lutou bastante para no fim ser feliz e alcançar assim – pela segunda semana consecutiva e pela terceira vez na carreira – as meias finais de um torneio do ATP World Tour.

Não há como fugir à comparação deste duelo com o de ontem que ditou o afastamento do primeiro cabeça de série, Kevin Anderson. Tal como aconteceu na sua última vitória, o jogador natural de Atenas deixou fugir o primeiro set nos detalhes. Isto é, as várias bolas atiradas fora por meros centímetros aliadas à segurança inquebrável do oponente tiveram como consequência o aumento dos seus níveis de frustração. Se ontem ‘ofereceu’ a primeira partida com um smash falhado junto à rede, desta vez – novamente ao fim de um tie break – foi através de uma dupla falta.

Já no segundo set, assistiu-se a uma calibração no ténis do NextGen: a fluidez e o desenrolar dos acontecimentos a seu favor traduziram-se numa dupla quebra no período inicial do parcial. A partir daí, gerindo eficientemente os vários momentos da disputa, acabaria por igualar o encontro.

Stefanos Tsitsipas continua em grande forma na época de terra batida

Na ‘negra’, a emoção voltou a invadir o estádio Millennium. O jogador natural de Tenerife trouxe ao cima a sua força chegando inclusivamente a liderar com um break de vantagem. Muito perto de continuar a luta pela segunda final na carreira (foi campeão em Quito, no presente ano), o atleta de 25 anos viu ‘El Greco’ a negar categoricamente as suas aspirações.

Após recuperar e de seguida colocar-se em vantagem através de dois breaks consecutivos, o finalista do ATP de Barcelona viu-se a servir para vencer. Contudo, eis que Carballes Baena surge revelando aquilo que restava da sua energia, forçando novamente um derradeiro tie break. Aí, após sofrer um mini break, o 44.º classificado do ranking mundial protagonizou uma nova reviravolta, definindo assim os parciais em 6-7(2), 6-2 e 7-6(3), ao cabo de duas horas e trinta e nove minutos.

Desta forma, Tsitsipas – que garante assim a entrada virtual no top 40 – prossegue a sua caminhada pela elevação do ténis no seu país. Como o próprio confessou ontem (quinta-feira), em conferência de imprensa: “Posso ser eu o primeiro grego a fazer algo significativo no ténis”. Para já, é senhor de um momento de forma impressionante — são já oito triunfos consecutivos face tenistas que não tenham o nome de Rafael Nadal.

No maior torneio de ténis nacional, onde irá este sábado procurar a sua segunda final consecutiva, o melhor tenista grego da era Open espera agora o vencedor do jogo grande do dia que coloca frente a frente o número um português João Sousa ao número um britânico Kyle Edmund.

Total
2
Shares

Leave a Reply

Total
2
Share