Future de Carcavelos: duelo de gerações sorri ao mais velho Fred Gil

CARCAVELOS – Era visto como um dos duelos do dia, sobretudo pelo que significava: de um lado estaria Fred Gil, de 33 anos, e do outro Martim Leote Prata, de 17. Com praticamente o dobro da idade, foi o sintrense quem acabou por levar a melhor, carimbando assim a passagem à segunda ronda do Future que esta semana se joga no Carcavelos Ténis.

Bem mais experiente do que o adversário nestas “andanças”, Fred Gil (440.º ATP, mas número 62 em 2011) entrou com tudo num encontro em que desde logo Martim Prata (1958.º e atual campeão nacional de juniores) acusou a natural pressão de enfrentar um dos melhores jogadores da história do país.

Ora, se o primeiro ingrediente já prometia causar dificuldades ao jovem lisboeta, a mistura dos dois resultou numa receita quase perfeita para o mais velho dos dois, com a experiência a ser o ingrediente não tão secreto para uma vitória que chega com naturalidade e os parciais de 6-2 e 6-3 ao fim de 64 minutos de encontro.

Este resultado faz de Fred Gil o quarto tenista português a pontuar na variante de singulares deste Cascais NextGen Tour, que até aqui só tinha contado com triunfos de Frederico Silva, João Monteiro e Tiago Cação nos quadros principais dos três torneios anteriores (jogados em Vilamoura, Lisboa e Porto). E é precisamente a esses três que o ex-número 1 nacional se junta na segunda eliminatória (que ainda pode receber Gonçalo Falcão, que à hora de publicação deste encontro já jogava, e Francisco Dias, dois tenistas que passaram com sucesso pelo qualifying).

Quanto a Gil, terá como próximo adversário o francês Gregoire Barrere, quarto cabeça de série fruto do 281.º posto que ocupa na tabela ATP esta semana. No currículo, o gaulês soma já dois títulos Future e um Challenger erguidos em 2018.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."