Mais talento: Alex de Minaur recebe wild card para o Millennium Estoril Open

Alex de Minaur
De Minaur começou o ano numa forma arrasadora que lhe permitiu chegar à primeira final em torneios ATP

CASCAIS – A aposta no talento continua: esta quarta-feira, na conferência de apresentação e lançamento da quarta edição do torneio, a organização do Millennium Estoril Open anunciou o primeiro wild card para o quadro principal daquele que é o único evento ATP a realizar-se em Portugal. Trata-se do jovem Alex de Minaur, de apenas 19 anos.

Nascido em Sydney, o tenista australiano explodiu para o estrelato no início da época, ao chegar às meias-finais do torneio de Brisbane e final em Sydney. Depois, deu muito trabalho a Alexander Zverev (tiebreak do 5.º set) numa eliminatória da Taça Davis, onde confirmou que o arranque “endiabrado” não tinha sido fruto do acaso.

Pois bem, as prestações convincentes valem-lhe agora um convite para o quadro principal de um dos primeiros torneios da época de terra batida — onde aliás já estava inscrito mas, devido ao ranking, não conseguiria ter acesso direto, precisando por isso de passar pela fase de qualificação.

Com a confirmação de Alex de Minaur, a organização do Millennium Estoril Open reforça a aposta na nova geração. É que para além do australiano também jogarão o quadro principal do torneio o russo Daniil Medvedev (que o derrotou na tal final de Sydney), o norte-americano Frances Tiafoe (63.º), que este ano já conquistou um título, e o grego Stefanos Tsitsipas (70.º).

Para além destes, há também que relembrar as vindas de Nick Kyrgios (20.º) e Kyle Edmund (26.º), que apesar de ligeiramente mais velhos podem (e devem) ainda ser considerados da nova geração e já vão dando também eles cartas pelo circuito fora. A edição de 2018 promete, por isso, ser de grande animação.

Clique aqui para conferir a lista de inscritos no quadro principal do torneio, anunciada no passado dia 20, e aqui para garantir presença no Clube de Ténis do Estoril.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."