Diego Schwartzman afirma que vai ser importante “ser o mais agressivo possível” frente a Nadal

Fotografia: USTA/Garrett Ellwood

O argentino Diego Schwartzman, atual número 26 do ranking de singulares, encontra-se neste momento já qualificado para os oitavos de final do Australian Open, tendo na ronda anterior sido superior a Alexandr Dolgopolov, ao vencer pelos parciais de 6-7(1), 6-2, 6-3 e 6-3.

Em entrevista ao jornal argentino Página 12, Schwartzman confessou que esta sua boa prestação em Melbourne não o surpreende, principalmente após ter alcançado os quartos de final na passada edição do US Open.

“Chegar como cabeça de série ao US Open e a este torneio ajuda, pois nas duas primeiras rondas não podes defrontar nenhum dos 32 melhores jogadores. Além disso, já tenho muita confiança em encontros de 5 sets. Isso faz-me ter a certeza de que se jogar bem e fizer tudo certo posso chegar à terceira ronda, pelo menos”, contou.

Aguardando na próxima ronda por um Rafael Nadal que ainda não cedeu qualquer set na competição, o argentino mostra já ter uma estratégia bem definida para o encontro, não tivesse ele treinado com o espanhol na passada semana. “Tentar ser o mais agressivo possível, mais agressivo que ele. Não deixar que ele domine o encontro e ganhe confiança. Manter o resultado equilibrado nos primeiros jogos para que ele não fuja no marcador”.

Isto porque, caso Nadal se consiga destacar no marcador logo de início, a tarefa será dificultada para tenista de 25 anos. “Vai-se perdendo a tática, vai-se perdendo a ordem. Vai ser importante entrar no encontro rapidamente e ser o mais agressivo possível”, afirmou o número 2 argentino.

Total
1
Shares
Total
1
Share